Nesse período do ano, em que as atenções se voltam para os interesses de consumo, que #valores não podem ser esquecidos pelo ser humano? Listamos a seguir 4 valores a serem praticados no #Natal. Veja-os!

1. #Família

A família é o principal grupo social do qual o ser humano faz parte. Não existe nenhuma pessoa no mundo, seja de sucesso ou não, que não reconheçam a importância da família na posição social que ocupa. No Brasil e no mundo, têm-se vários exemplos de pessoas famosas que não tendo o paio da família caíram em ruinas. A família é o ambiente próprio das relações saudáveis, onde o amor é o ingrediente de paz, harmonia e segurança afetiva.

Num mundo marcado pelo consumismo desenfreado, onde o cartão de crédito é condição determinante de status social, a família torna-se o lugar onde as diferenças se igualam. Amor, afeto e carinho, encontram-se em abundância nas famílias, e esses sentimentos, independentemente das condições sociais, precisam ser valorizados. A família é um pedaço do paraíso aqui na terra!

2. Solidariedade

A solidariedade é um imperativo moral que apesar de ser mais praticada no final do ano, as ações de solidariedade devem ser uma atitude recorrente no dia a dia do ser humano. A solidariedade deve ser praticada todos os dias para que tenhamos cada vez mais uma sociedade justa e inclusiva para todos. Apesar de a sociedade atual caracterizar-se pelo consumismo exagerado, pela divisão dos poucos que tem muito e dos muitos que tem pouco, a solidariedade é um valor que aproxima as pessoas.

A atitude solidária iguala as pessoas. Na ação de solidariedade a barreira entre pobres e ricos se rompem. Pratiquemos a solidariedade! Sejamos solidários!

3. Amor

O mundo atual está muito violento, narcisista e desrespeitoso. Em todas as partes do mundo, todos os dias, divulgam-se casos e mais casos de desrespeito aos direitos fundamentais do ser humano. Pessoas andam angustiadas e desconfiadas da própria espécie. O que está faltando? Sem ser simplistas, pode-se dizer que esta faltando amor no mundo. A meta do amor é a paz. A guerra é a ausência do amor. É preciso mais amor no coração do ser humano. Dessa forma, o amor é um sentimento que precisa ser nutrido diariamente por gestos e demonstrações de afetos que emocionem e deem aquela intensificada na relação, seja pessoa, profissional, familiar ou social. De fato, tem razão o evangelista João: “Amados, amemos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (João 4:7-8).

4. Humanidade

Sabe-se que o homem contemporâneo evoluiu muito, técnica e cientificamente em relação ao homem da caverna. No entanto, é comum dizer que o homem contemporâneo perdeu a sua humanidade. Aqueles lações de afetividades, de relações face-a-face, muito comum nas sociedades antigas, foram deixados de lado pelo homem contemporâneo. E ele vem pagando um alto preço por isso. Casos de violência, dentro e fora da própria família, veem aumentando cada ano. Com todas as conquistas intelectuais alcançadas pelo homem nos últimos anos, ele não consegue conviver em paz com o seu próprio semelhante. O outro, definitivamente, é visto como inimigo. Contrariando todos esses axiomas, é preciso e urgente que o ser humano reconheça o outro como extensão de si mesmo. Uma pessoa que ama a humanidade mais detesta o seu semelhante não é humano!

Enfim, o ser humano não precisa de muita coisa para viver. O alimento é importante, obviamente! Sem alimentação o ser vivo não consegue sobreviver. No entanto, o que mais necessita o ser humano, nesses tempos extremos, é de carinho, atenção e afeto. A família é o ambiente onde se aprende na prática o amor, a solidariedade e o respeito. Feliz Natal para todas as famílias do Brasil e do Mundo. Muita Luz e Sabedoria para todos e todas!