Os anos 90 para muitos foi a melhor época que já existiu. A geração que viveu naquela década presenciou fatos marcantes na esfera nacional e internacional. Muitas situações que hoje são consideradas inaceitáveis ou impróprias eram vistas com naturalidade nos anos 90. De propagandas com garotos espiando mulheres trocando de roupas a programas dominicais com modelos seminuas em pleno horário da tarde. Com certeza, para o bem e o para o mal: foi uma época mágica.

Além de tudo isso, outra coisa extremamente marcante nos anos 90 foi a febre das "#boyband." Claro, nos anos 70 e 80 já tinham surgidos grupos musicais que fizeram grande sucesso (beastie boys, Menudos, Dominó, entre outros), todavia, durante a década de 90 o gênero extrapolou todos os limites.

Uma infinidade de bandas surgiu e a maioria até conseguiu fazer relativo sucesso. Mas, dentre todas, a que mais se destacou com certeza foi #Backstreet Boys.

O grupo formado por AJ McLean, Howie Dorough, Brian Littrell, Nick Carter e Kevin Richardson conquistou milhões de fãs em todo mundo e bateu inúmeros recordes de vendas de cd's e apresentação de videoclipes na televisão.

O tempo passou, a febre das boybands esfriou e na geração atual a bola da vez são os cantores teens. Como um dos principais representantes desse grupo temos #Justin Bieber. O cantor canadense que apareceu no cenário mundial em meados dos anos 2000 também teve uma ascenção meteórica, mas deixou que as polêmicas manchassem um pouco a sua carreira.

Mas, será que Justin Bieber conseguiu superar os Backstreet boys? Abaixo mostraremos três razões que apontam que a boyband dos anos 90 é melhor que o cantor teen dos anos 2000.

Acompanhem.

1. Musicalidade

Nos anos 90 já existiam ferramentas para melhorar a musicalidade dos cantores, porém nada comparado com os aparatos que existem hoje em dia. Ou seja, para se destacar e fazer sucesso naquela época era necessário ter verdadeiro talento.

Os Backstreet boys eram diferenciados. Apesar de serem cinco cantores, ficava evidente que todos tinham talento de sobra - embora, por ser uma banda, era natural que alguns se destacassem mais que outros.

Justin Bieber tem talento, isso não dá para negar. Porém, por surgir tão jovem, a voz do cantor foi mudando junto com o seu corpo. Com isso, a musicalidade que antes parecia algo nato passou a ser melhorada por ferramentas tecnológicas dos estúdios.

2. Carisma

Se tinha algo que a boyband tinha de sobra (além de talento) era carisma. Os cinco integrantes esbanjavam simpatia por onde passavam. Numa turnê pelo Brasil, arrastaram milhões de fãs pelas ruas de Copacabana e se mostraram sempre dispostos com os seguidores e a imprensa.

Justin Bieber, ao alcançar a fama mundial parece ter deixado o ego falar mais alto e apresentou carisma zero em várias situações. Continuando no exemplo do Rio de Janeiro, ao passar pelo Brasil, o cantor foi acusado de cuspir nos fãs.

3. Maturidade

A vida de artista [VIDEO] nem sempre é coberta por louros e vitórias, como muitos acreditam. Os Backstreet boys são exemplos disso. A boyband, no auge do seu sucesso, amargou alguns revés que foram desde trapaça de empresário até problemas com drogas por parte de alguns integrantes.

Mas, a maturidade [VIDEO] dos cinco artistas prevaleceu e banda seguiu em frente superando todos os problemas. Apesar de não serem tão boys (garotos) hoje em dia, a banda continua firme e forte fazendo a alegria da antiga e atual geração.

Já Justin Bieber parece ter feito o caminho inverso. Mesmo sem ter passado por grandes problemas durante a sua carreira, o cantor canedense involuiu em termos de maturidade. Quando mais novo, as entrevistas do jovem artista demonstravam uma pessoa que sabia onde chegar e como chegar. Mas os seus atos com o passar do tempo o fizeram seguir num caminho totalmente diferente.