Antecipando a Missa [VIDEO] da Santa Mãe de Deus para às 20 horas de domingo, 31 de dezembro, padre Marcos Vinícius Clementino, da Paróquia Santo Antônio do Parque, da Diocese de Guarulhos, na Grande São Paulo, iniciou homilia, acolhendo todos os presentes na celebração.

O padre desejou ano novo de graça e luz do Espírito Santo aos fiéis desta comunidade. Como celebrava também o Dia Mundial da Paz na #missa que seria na segunda-feira, 1º de janeiro, o pároco destacou: “É isso que viemos buscar hoje, nesta Igreja.”

Eucaristia é para pedir forças a Deus

Portanto, disse o pároco, assessor de Imprensa da Diocese de Guarulhos, lembrando que em 2018 a Igreja Católica viverá no Brasil o Ano Nacional do Laicato: “Celebrar a primeira Eucaristia [VIDEO] do ano é para pedir as forças de Deus! E essa graça nos foi apresentada por Maria, que teve o privilégio de ser a Mãe de Jesus Cristo”.

Ele acrescentou, apoiado no Evangelho (Lucas 2, 16-21): “Todos ficaram maravilhados [VIDEO] pelo que diziam sobre Jesus e Maria guardava tudo em seu coração.”

Maria refletia e guardava tudo no coração

Segundo ainda o sacerdote, Maria não entendia a plenitude do que estava acontecendo, mas dava glória a Deus! Por isso, ele sugeriu no sermão “que saiamos daqui glorificando ao Senhor por tudo que vivemos ao longo desse ano de 2017”. Conforme o padre, a exemplo da Mãe de Jesus, tudo aquilo na que não é entendido deve-se guardar no coração.

Pela significância da data na esperança do Ano Novo, o religioso assinalou: “Ouvimos hoje muitas vezes, pessoas dizendo: ‘Este ano não foi fácil’. Porém, o Senhor Jesus nos diz para não murmurarmos, mas darmos glória a Deus”. Ele advertiu: “Não sabemos o que enfrentaremos em 2018.

Por isso, viemos aqui pedir graças e sabedoria a Deus.”

Santa missa contempla o dia Mundial da Paz

O padre destacou ainda que a celebração contemplava também o Dia Mundial da paz. “O mundo está carente de paz”, afirmou. Dessa forma, ele exortou a assembleia de fiéis, pedir a Deus a graça de que todos tenham mais responsabilidade para com a vida do irmão, para que ele não precise chorar por qualquer motivo.

“Sejamos todos promotores da paz para nossos irmãos”, convocou, o pároco. Finalizando sua reflexão, o ministro consagrado agradeceu aos agentes das pastorais de serviços, a colaboração com o seu ministério durante o ano. Da mesma forma, agradecendo os fiéis que participaram das celebrações, enfatizou padre Marcos: “A vocês, a minha reverência e a minha gratidão.” #Eucaristia #maravilhados