Quem costuma ler os artigos já publicado pelo o autor destas linhas compreende que o Estado cultural [VIDEO] e espiritual [VIDEO] brasileiro está em uma situação lamentável, mas, como sempre, existe uma maneira de perceber que o buraco (fossa) é bem mais profundo e cheio do que imaginamos. O site do jornal Folha de S. Paulo trouxe uma reportagem do dia 18 de dezembro passado com a neurocientista brasileira Suzana Herculano-Houzel, que tem seu trabalho reconhecido publicamente nos Estados Unidos. Após se mudar do Brasil, a neurocientista aponta que nos EUA existe a possibilidade dela se dedicar inteiramente ao seu trabalho devido à uma infraestrutura e administração excepcionais, algo que no Brasil não aconteceu.

Ao ver algo assim qualquer pessoa se revolta e começa a culpar a irresponsabilidade do Estado com a ciência educação medicina etc. Citando os escândalos de corrupção dos políticos e por aí vai. Mas o fato é que praticamente ninguém se importa, pelo menos aqui no Brasil.

Pois se lá Herculano-Houzel tem reconhecimento público, aqui quem tem é o Mc Sei Lá o Que, que faz músicas de um minuto e meio com uma batida horrível no fundo e uma letra falando sobre as porcarias que fazem nos bailes funks e obtém muita fama e "sucesso" no nosso país devido à popularidade de suas "obras".

Pois nada do que os tantos Mc's Sei Lá o Que conquistaram cantando e exaltando besteiras a senhora Herculano, com todo seu estudo, dedicação e trabalho, conquistou no Brasil. Ainda há quem se pergunte por que esse país não vai para frente, por que o governo não investe em educação.

É porque o povo não valoriza o estudo, a dedicação, o trabalho complexo. O povo valoriza besteiras e bobagens sem tamanho, que apenas lhe ajudam a conhecer e cultuar ao redor de si mais pessoas para fazer as mesmas coisas.

O trabalho e as pesquisas complexas de pessoas como Herculano-Houzel não têm absolutamente nenhum valor aos olhos da população e, por consequência, nem da mídia e muito menos do Estado, pois ambos (Estado e mídia) são apenas um reflexo da população em geral.

A ala em alta no YouTube no Brasil é um verdadeiro show de banalidades e bobagens, mas é popular mesmo que todos saibam que qualquer pessoa sem estudo, instrução e dedicação consiga preenchê-la. Se pararmos para pensar, devem existir milhões de pessoas como a senhora Herculano, que se empenham, se dedicam ao trabalho e estudo complexos e não têm reconhecimento nesse país.

Por quê? Porque as pessoas não ligam, logo a mídia não liga, logo o Estado não liga, e as pessoas que se dedicam às atividades científicas complexas fica absolutamente sem amparo.

Estudo e dedicação valem a pena no Brasil? Certamente que não.