O padre Marcos Vinícius Clementino presidiu, dia 14 de fevereiro, na Paróquia Santo Antônio do Parque, na Diocese de Guarulhos, a solenidade da Quarta-feira de Cinzas e início da Quaresma. A cerimônia acolhe o ano do laicato na proposta dos “leigos e leigas serem sal da terra e luz do mundo”. A imposição das cinzas nas testas dos fiéis foi com auxílio de ministros extraordinários da Eucaristia. Coordenadoras da Liturgia e dos setores da Campanha da Fraternidade (CF) em família organizaram a Missa.

Iniciando a homilia da noite o ministro Ordenado da Eucaristia, acumulando a função de assessor de Imprensa da Diocese, explicou aos fiéis que a CF 2018 estuda o tema: “Fraternidade e Superação da Violência”, e lema: “Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8)”. Pela leitura (Joel 2,12 - 18), onde este profeta anuncia ao povo o pedido de Deus: “voltem o vosso coração para mim, com jejuns e lágrimas; rasgai o coração, e não as vestes”, o pároco exortou todos a abrirem o coração para Deus e aos irmãos”, nestes quarenta dias de conversão a Deus.

Campanha da Fraternidade é caminhada de paz, justiça e comunhão

Para que os fiéis vivam intensamente a caminhada quaresmal, o padre destacou a proposta da Campanha, construindo paz, justiça, e comunhão eclesial. Como administrador local, convidou os participantes dessa missa à proposição de um compromisso superando a violência. Coordenador da Pastoral da Comunicação (PASCOM), e vigário da Forania Imaculada, este celebrante lembrou ainda, que a relação com esse compromisso só terminará no sábado santo de Aleluia.

Como Jesus Cristo aconselha seus discípulos no Evangelho Mateus (6,1-6.16-18): “Fiquem atentos para não praticarem justiça só para serdes vistos pelos homens, caso contrário, não recebereis a recompensa de vosso Pai que está nos céus”, padre Marcos apregoou que uma das características fortes da quaresma é a caridade. Por isso, o pastor conclamou cada pessoa a avaliar sua condição de partilha e caridade.

“Ninguém pode praticar caridade para se vangloriar, mas para agradar a Deus, fazendo o bem ao próximo”, acrescentou o sacerdote.

Atribuindo à oração, o status de segunda característica da Quaresma, o padre salientou: “Ao rezar, seja transparente. Deus conhece o nosso coração e pela sua Palavra, nos compensará”. Sobre a terceira característica, a prática do jejum, uma vez mais o presbítero recorreu ao Evangelho de Mateus: “Se jejuardes, não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas para terem dó de vocês”.

Padre Marcos encerrou o discurso, desejando aos fiéis que: “Cumprindo estes preceitos Deus Pai se agradará, derramando bênçãos para amarmos o outro porque somos todos irmãos”.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo