A formação do paredão de domingo (11) do Big Brother Brasil 18 foi um dos grandes momentos do jogo até agora. Afinal, vimos o trio passar a semana toda achando que comandava o jogo, montar um plano para colocar Mahmoud no paredão, mas, no fim, a bruxinha Ana Paula acabou caindo na berlinda.

Logo, a noite dessa terça-feira (13) era muito aguardada, ainda mais depois de passarmos dois dias inteiros escutando o trio já cantando a vitória. Mas não teve jeito, a bruxa foi levada à fogueira e queimada. Batendo recorde de rejeição no paredão triplo, Ana Paula foi eliminada com 89,85% dos votos, enquanto a família Lima e Paula ficaram com 7,19% e 2,96%, respectivamente.

A eliminação de Ana Paula abre um leque de possibilidades para o futuro do BBB, da Rede Globo. Patrícia ficou desestabilizada com a saída da amiga. Diego [VIDEO] também, mas demonstrou força ao levar a aliada até a saída.

Essa eliminação pode servir como uma luz para Diego [VIDEO] e Patrícia. Se eles acreditavam que eram os personagens mais fortes e tinham a chance de abocanhar o prêmio, isso acabou de cair por terra.

Os dois agora podem se dar conta que as imagens deles estão manchadas aqui fora e que suas atitudes na casa não são bem vistas - nem pelo telespectador nem pelos outros brothers. O duo agora pode trabalhar para reverter a imagem de vilões e terem seu arco de redenção.

Se existe uma boa história a ser contada, e que o público adora acompanhar, é sobre o vilão que toma ciência de suas ações e passa a se redimir de seus atos.

Vivian, do BBB 17, é um claro exemplo. Apelidada de Vivibora, ela e sua companheira Maynaja foram declaradas as vilãs da edição passada. Com a saída de Mayara, Vivian começou a se destacar por seu humor e entusiasmo, se tornando umas das personagens mais queridas da edição - e se consagrando a vice-campeã.

Diego é uma figura que aparenta resistir a alcunha de bom moço. É difícil, mas não impossível, que ele possa ganhar o carisma do público. Patrícia pode conquistar isso de forma mais fácil. Desde sua apresentação, o público se encantou por ela.

Porém, sua aproximação com Ana Paula e Diego e a constante submissão dela aos seus aliados acabaram ofuscando seu brilho. Se Patrícia se aproximar dos demais brothers e esquecer um pouco seu lado jogadora, ela reconquistará o público.

Vilões podem ser vingativos

Um outro rumo que Diego e Patrícia podem tomar é o da vingança. Após chorar pela saída da amiga, uma das maiores preocupações era qual a estratégia eles tomariam agora e se o outro grupo (que nem existe) os colocaria como alvo.

Se eles não perceberam que o jogo não está a favor deles, vão começar a caçar um por um da casa, ainda acreditando que existe um complô do outro lado da fronteira. Com a atual entrada de Nayara e a sondagem de Kaysar, que, manipulado por Diego, está se juntando aos poucos ao grupo da mandinga, Diego e Patrícia podem acreditar que tem força o suficiente pra derrubar seus adversários.

E a aliança dos 7? Como fica?

Se o duo não percebeu que eles não são fortes, a aliança pode ter notado isso. É perceptível o incômodo de Caruso e Viegas com a eliminação de Ana Paula. Após a resposta do Brasil, mais os toques do apresentador Tiago Leifert, a aliança começa a perceber que ela está em perigo constante e, desnorteada, passa a quebrar aos poucos seus votos com Diego.

Wagner, com seu possível jogo duplo, já pode ter percebido a ameaça há mais tempo, mas agora com essa confirmação, o artista pode acabar de vez com sua aliança e ainda abrir os olhos de Viegas, deixando, assim, que o grupo da mandinga se afunde sozinho.

Protagonismo

Embora Ana Paula tenha movimentado a casa e agido como uma vilã de núcleo cômico, ela está longe de ser a protagonista da edição. Se devemos atribuir o título de personagem principal a alguém, essa pessoa é Mahmoud.

Existem diversos motivos para desgostar do sexólogo, mas precisamos aceitar que até o momento o jogo todo girou em torno dele. Ele montou o primeiro paredão, esteve no segundo, era alvo do terceiro paredão e esteve no centro de grande parte dos barracos da casa.

Isso não vai mudar. Se o duo optar pelo lado vingativo, Mahmoud continuará a ser um alvo e estará no paredão toda semana, se tornando mais uma vez o centro da história. O grande problema desse jogada é que ela pode garantir a vaga da final ao perseguido. Afinal, um dos motivos de Emilly chegar até a final da edição passada foi a constante perseguição do grupo adversário.

O público adora um antagonista, alguém que não é tão justo, expõe os seus defeitos e ainda por cima é perseguido constantemente pelos odiados da história.

Agora é aguardar os novos capítulos para vermos se o resto da história contemplará o arco da redenção ou se teremos um bom conto de vingança. Mas uma coisa é certa: as próximas páginas dessa história colocarão fogo no parquinho.