Educar os filhos pode parecer uma missão quase impossível nos dias atuais, onde as crianças parecem dominar, e os pais pedem socorro, e correm atrás da "receita" para conseguir educar as crianças.

Ser responsável por constituir e formar um ser, que chega ao mundo e depende inteiramente dos pais, pode certamente parecer assustador. Afinal, virá uma série de responsabilizações, com cuidados físicos, e, muito além disso, educação, inserção de valores, preparação do indivíduo para viver em sociedade.

Mas e aí será que há um segredo? Sabemos que as crianças vem ao mundo já com algo que é seu, um temperamento, algumas peculiaridades, mas aos pais caberá o papel principal e decisivo na vida desse sujeito.

Se vocês aqui estão é porque se interessam por tal tema, e provavelmente buscam respostas para seus anseios. Então, como ponto de partida, cabe dizer que não há o jeito certo, não há uma fórmula que quando aplicada resulte em filhos bem educados.

O que faz a diferença é o interesse dos pais, o empenho, é realmente lembrar da missão ao qual estão incumbidos, que vai muito além de alimentar e vestir a criança até que esta cresça e possa fazê-lo por si própria. A missão dos pais tramita entre um complexo de cuidado, zelo, esforço, angústias e vitórias.

Princípios para proporcionar boa educação aos filhos

O primeiro ponto crucial para ter bons filhos é estar realmente interessado neles, já que tal tarefa exige grande demanda de tempo, energia e devoção. Pais que estão conectados aos seus filhos têm mais facilidade para saber o que se passa com eles, e ,assim, pode ajudá-los.

É preciso ter em mente tal coisa oferece valor desde o momento do nascimento para todo o decorrer da vida.

É importante ter claro para si que seu filho não será perfeito, e aceitá-lo em sua condição humana. Reforçar sempre as evoluções e conquistas de seus pequenos é uma forma de educar. Outro ponto é ter claro para si que o exemplo é modelador, nada como ver a atitude dos pais para basear-se e agir de boa forma.

Pôr limites é sempre uma questão polêmica, alguns pais são demasiado rígidos, outros muito liberais. Aqui o segredo é o equilíbrio, deixar os filhos totalmente livres é desorganizador para eles, sem falar que faltarão parâmetros de certo e errado. Mais cedo ou mais tarde a vida lhes exigirá isto.

Um certo campo limite, além de fazer com que as crianças sintam-se mais seguras, permite que elas vão percebendo e lapidando suas atitudes com o auxílio de seus cuidadores.

Por último vale acrescentar que se deve ter em mente que os filhos devem ser educados para que possam viver bem, em sociedade.

Sendo assim, o que realmente importa não é criar indivíduos obedientes, omissos, que nada questionam, tudo aceitam, e sim criar pessoas capazes de pensar, de somar para a sociedade, pessoas com caráter e empatia.

Tendo em vista tais aspectos, os pais podem ter melhores aparatos para elaborar seus próprios princípios de educação aos seus filhos, levando sempre em conta a importância da preservação dos direitos da criança e o reconhecimento dos mesmos como seres de valor que são e possuidores de uma individualidade que deve ser respeitada.

A grande meta é: sejamos os melhores pais que possamos ser!