A tecnologia trouxe grandes avanços. Em especial, com o advento da internet, que une pessoas de todos os cantos do mundo. Tudo se torna conhecido.

Ninguém se encontra mais sozinho, a menos quando as postagens sociais sofram uma espécie de rejeição abstrata por não terem alcançado curtidas e comentários em quantidade almejada. A exclusão daquele que está próximo, fisicamente, é instantânea quando o "bip" do celular é acionado.

Pego pela rede social, o indivíduo se distrai atraído por quem está longe e gerando crises nas relações parentais, por exemplo.

A tecnologia tem contribuído para que as relações virtuais estejam cada vez mais presentes no cotidiano. As plataformas sociais como WhatsApp e Facebook são responsáveis pela alienação e idolatria do corpo, que não passa de mero objeto de exploração visual.

A troca de fotografias em situações exibicionistas ou em atos de fornicação abstraídas de paixões infames mostra que o humano perde a cada dia o respeito mútuo.

A privacidade de dois virou a chacota de dez. Tudo passou a se tornar banal, normal, comum e, por vezes, motivo de vantagem com os chamados nudes - a nova sensação entre s jovens do século XXI.

Diz a palavra do Livro de Mateus capítulo 24: "10. Nesse tempo muitos serão escandalizados e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão".

Encontrar relações em que o amor esteja acima de qualquer outro interesse banal tem se tornado algo raro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
WhatsApp

O envolvimento entre os humanos não segue mais a cartilha do ABC do amor. Pula-se, imediatamente, do "A" para o "X" da questão, e no dia seguinte a vida segue como se nada tivesse valido a pena.

Diz a palavra do Livro de Mateus, capítulo 24: "12. E, por se multiplicar iniquidade, o amor de muitos esfriará".

De acordo com os livros de Levítico e Judas (Bíblia), o resultado de toda imoralidade, sensualidade, meretrização e demais abominações existentes na cidade de Sodoma e Gomorra acabou em chamas, pois era desagradável aos olhos de Deus.

O que ocorre com as redes sociais se assemelha com as duas cidades citadas na Bíblia Sagrada.

Diz a palavra no Livro de Judas, capítulo 1: "7. Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue á fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas, por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno".

A ética e a moral estão esquecidas em meio a uma vastidão de pessoas que compõe a sociedade mundial.

Tudo é feito segundo a vontade do homem. Sem pudor algum, a humanidade tem mostrado o que ocorre em sua intimidade, desde o simples ao mais complexo das relações diárias.

Os ímpios servem a opinião e ao desejo do homem, esquecem-se da valorização do eu e do outro, se perdem em meio ao abismo da depressão originária da opinião da comunidade virtual. Seguem um sistema que visa manter a sociedade igual em comportamentos imorais.

Diz a palavra no Livro de Judas, capítulo 1: "18. Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. 19. Estes são os que causam divisões, os sensuais, que não têm o Espírito".

A consciência ética e moral busca valorizar e respeitar o eu. Não sendo necessária a orientação bíblica para entender que o corpo é o bem mais precioso, exibi-lo para um desconhecido em meio virtual é o mesmo que ir a uma esquina, usando minissaia, para esperar clientes.

Para manter o eu sagrado, segue as palavras do livro de Judas, capítulo 1: "21. Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna."

A juventude atual algum dia se cansará da libertinagem virtual? Se isso acontecer, é possível imaginar o que surgirá quando o corpo não for mais a diversão?

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo