A resolução da presidência da república na área de segurança do Estado do Rio de Janeiro, vem causando uma imensa discussão na internet e fora dela. Os argumentos se dividem em quem é a favor dessa intervenção militar federal, quem é contra essa intervenção e quem é indiferente a essa intervenção militar. Se tem que lembrar que o Rio de Janeiro teve outras intervenções e isso pode ter comprovação dentro da história da redemocratização do Brasil depois do período do governo militar civil.

Vários especialistas ainda dizem que os militares fazerem a segurança do estado carioca, além de ser muito caro, ainda não vai adiantar muita coisa. Muito internautas – da direita conservadora – ainda acreditam que haverá uma intervenção geral, já negada pelo comandante geral das Forças Armadas, Gen. Eduardo Villas Boas. A questão que se levanta seria: o porque o presidente Michel Temer (MDB-SP), faz tanta questão de uma intervenção logo agora as vésperas de votar a reforma da Previdência?

Vale lembrar, que enquanto haver os dez meses de intervenção da segurança pública do RJ, não pode haver votação de nenhuma PEC (Proposta de Emenda à Constituição).

Mas parece que o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP), tem uma possível resposta a esse “enigma”, que pegou muitas pessoas de surpresa. Segundo Lula, o presidente teria a intenção de arrumar algumas maneiras de se lançar candidato a uma possível reeleição e com o assunto da segurança pública, um dos assuntos mais discutidos no nosso país, que pode “enlaçar”, possíveis eleitores que concordam com a pauta do deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Michel Temer

Mas, o ex-presidente avisa, que seria apenas uma tese e se tem que aguardar para ver os acontecimentos possíveis.

Para Lula é possível que Temer esteja fazendo uma aposta, deixando de lado um assunto que não é popular, como a reforma da Previdência Social, para um assunto que além de ser popular é um dos maiores problemas que estão passando a população brasileira. Seria uma ótima pavimentação para uma possível reeleição.

Lula ainda enfatiza, que tem medo que essa intervenção seja somente, uma manobra política e um show pirotécnico com intenções meramente políticas.

Mas, segundo Lula numa entrevista na rádio Itatiaia, o presidente Temer tem consciência que quem tirou a reforma previdenciária da pauta não foi ele, e sim, o próprio Congresso Nacional por ser um assunto impopular sem garantia de voto. Isso, também, foi constatado dentro do instituto do DataFolha, administrado pelo jornal Folha de S.

Paulo, que mostra que os parlamentares não iriam votar a PEC. Ainda Lula explica, que eles pensaram em fazer um espetáculo muito melhor do que da PEC, porque a intervenção do Rio de Janeiro, passa uma ideia de que todos esses problemas vão passar, e infelizmente, segundo Lula, não passarão.

O ex-presidente ainda lembra, que o Exército ficou um ano inteiro dentro da favela da maré, no mesmo Estado do Rio de Janeiro, mas, quando essa mesma tropa saiu dessa comunidade, a violência voltou.

Na opinião de Lula, o Estado deveria ser muito mais presente em fazer políticas sociais e mais políticas públicas, senão, essa violência sempre vai acontecer.

Lula ainda enfatiza, que as forças armadas não estão preparadas para esse tipo de situação, afinal, o Exército tem que cuidar da soberania de uma nação se outra nação, ataca ou tenta invadir. Colocar soldados para lhe dar com esse tipo de situação – enfrentar narcotraficantes – o que pode ocorrer é que, depois dessa ação, o resultado pode não ser positivo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo