Marielle Franco era mulher. Era negra. Era mãe. Política e defensora dos menos favorecidos. Era uma gigante que se fazia ouvir. Tanto presente quanto nas redes sociais. Onde fez denúncias ao abuso de poder dos policiais, que estavam, segundo ela "aterrorizando e violentando moradores do Acari". Denúncia feita 4 dias antes de ser morta. O internauta Victor de Castro mostra em vídeo a grande semelhança do filme "Tropa de Elite", com a morte de Marielle Franco. Assassinada na quarta-feira (14/03). No Rio de Janeiro. Quando voltava de um evento.

Deputado Freixo, emocionou as redes sociais com sua homenagem a Marielle

Desde sua morte, o Brasil chora sua ausência. Enquanto muitos usam as redes sociais para expressar a dor e a revolta. Veja o que disse o deputado Marcelo Freixo: "Minha irmã amiga de tantas lutas, de tantos risos, sonhos, choros e abraços. Que saudade vou sentir de você. Corta o peito! Como foi difícil e bonito ver seu nome nos cartazes e vozes de tantos jovens nas ruas do Rio.

Nas mesmas ruas que andamos juntos, hoje vi uma multidão chorar e transformar você num símbolo de tudo que você foi. Foi não! É!". O advogado Paulo Nader disse apenas que ela era "Lutadora dos direitos humanos e líder de uma população sofrida”.

Deputado Fraga afirma que Marielle era envolvida com drogas e bandidos

Deputado Fraga e a desembargadora Marilia não concordam com os afagos de carinho e respeito a Marielle Franco.

Toda essa popularidade e manifestações dentro e fora do país. Que transforma Marielle num mito. Eles também fizeram uso das redes sociais para caluniar e denegrir a imagem de Marielle Franco. Veja o que o deputado Fraga postou no twitter,

"Conheçam o novo mito da esquerda, Marielle Franco. Engravidou aos 16 anos, ex esposa do Marcinho VP, usuária de maconha, defensora de facção rival e eleita pelo Comando Vermelho, exonerou recentemente 6 funcionários, mas quem a matou, foi a PM." — Alberto Fraga (@alberto_fraga) March 17, 2018.

A desembargadora Marilia que parece ofendida com as homenagens prestadas a Marielle, concorda e ataca: Era apoiada pelo Comando vermelho e "estava engajada com os bandidos". Segunda ela, com quem Marielle havia descumprido alguns compromissos. Mas o PSOL não aceita que manchem a imagem de sua vereadora e já se manifestou em repúdio a qualquer difamação e processará a desembargadora. Que justiça seja feita.

Luciano Huck faz homenagem ao vivo, a Marielle Franco

Luciano Huck, já havia se pronunciado "A cidade está ferida. A violência, o terrorismo calou a voz potente de uma representante do povo, uma parlamentar'. Hoje, iniciou seu programa, Caldeirão do Huck, com homenagem a vereadora. "Essa violência tem que acabar. Força a toda família da Marielle". E finaliza pedindo justiça. Demais políticos, governos, partidos, famosos, intelectuais, entidades e comunidades só lamentam que mais uma voz seja calada no Rio. Enquanto Jungmamm promete soma de todos os esforços para encontrar assassinos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo