No Brasil, a violência contra a mulher tornou-se um crime, que leva o agressor a ter pena de (3) meses à (3) anos, de acordo com a Lei Maria da Penha, oficializada em (7) de agosto de 2006. Conforme o art. 1º, a lei diz que toda Mulher, independentemente de sua situação social, tem poder de usufruir dos direitos fundamentais inerentes ao ser humano, incluindo o direito de viver sem violência. Assim como qualquer outro indivíduo, esta tem direitos iguais e por isso ninguém pode exercer qualquer violência contra esta, sendo agressão não apenas física, mas qualquer ação de ofensa à mulher, portanto, quem praticar quaisquer atos é um agressor.

Mostra artística em Montes Claros (MG)

Em contrapartida aos atos abusivos as mulheres, nesta quarta-feira (28), ocorreu na cidade de Montes Claros (MG) uma mostra artística onde o tema abordado foi a violência contra a mulher, trazendo uma reflexão através de fotografias de mulheres violentadas fisicamente e emocionalmente, representadas por modelos, onde abaixo das imagens continham histórias reais de mulheres violentadas, de acordo com informações citadas pelo site G1.

A mostra procura refletir e informar a mulher sobre seus direitos dentro da sociedade, e mostrar ao público que não existe só um tipo de violência, mas que a violência contra a mulher é integrada a vários atos e abusos, como violência física, uma das mais conhecidas, a violência psicológica, sexual, patrimonial e moral, sendo essas as principais, além de outras, assim, deve-se destacar que qualquer ato destes cometidos contra uma mulher é, por lei, crime.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Mulher

Percentagem de Denúncias e Causas do Aumento

O número de casos de mulheres agredidas, vem tendo destaque, pois muitas não estão se calando à voz de seu opressor, resultando em denúncias e protestos contra atos violentos. De acordo com pesquisas realizadas pelo DataSenado em parceria com o Observatório da Mulher contra a Violência, o índice de denúncias cresce, conforme o levantamento de 2015 a 2017, onde cresceu de 18% para 29%.

A pesquisa feita a cada dois anos apontava resultados entre 15% a 19%, isso mostra que no ano de 2017 o contingente foi acima dos demais anos, demonstrando um alto crescimento.

O aumento desses índices ocorre, pois ações como a mostra artística citada anteriormente, evidenciam e informam as pessoas sobre quais os meios a mulher pode procurar auxílio, como por exemplo, através do disque denúncia 180, das delegacias de atendimento a mulher, dos programas de proteção, e vários outros, como também a chamada Lei Maria da Penha.

Portanto, a mostra procurou tanto informar como trazer reflexões contra a violência doméstica, mudando o pensamento de muitos homens, e transformando a ideia da mulher como um simples objeto, mas mostrando que é alguém importante e especial para eles, e também, trazendo as mulheres um pensamento crítico de que qualquer ato de violência deve ser denunciado para que menos incidentes destes ocorram, diminuindo o número de feminicídios no Brasil.

Esta matéria integra o projeto de extensão universitária do Centro Uninter [VIDEO] em parceria com o Blasting News Brasil.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo