Tornou-se algo comum ao acordar e apanhar o celular ou sentar-se em frente ao computador se deparar com notícias afirmando que o fim do mundo tem data marcada e motivos prescritos com muita convicção. Uma estratégia deplorável de quem busca apenas atenção e enganar pessoas de mente fraca, que acreditam fielmente em tudo que é divulgado pela mídia.

As razões para o fim do mundo são incontáveis. Desde profecias até alinhamentos planetários, com características diferentes, mas com o mesmo desfecho, o erro.

As pessoas estão acostumadas com essas falsas informações que se tornam virais em segundos, geralmente acompanhadas de "clique aqui", ou alguma expressão que deixe evidente o interesse apenas na busca de curtidas e visualizações, o que se dissemina com grande facilidade através das diversas redes sociais.

Contudo, o debate a respeito de um fim gera algumas críticas interessantes que nos fazem ter uma percepção da gravidade da situação, como, por exemplo, se o futuro está nas mãos de Deus ou dos homens.

Isso além de servir de ponte para uma nova aposta para as redes de televisão investirem e conquistarem religiosos, como na novela Apocalipse, da RecordTV.

A Bíblia em si não se refere ao fim do mundo como a destruição do planeta ou de toda a humanidade, mas um recomeço, simbolizando o final de uma era e o início de outra, que antecederia sinais para que ajudasse a identificar a proximidade do evento.

Mas todas essas previsões, mesmo que imprecisas, nos levam a refletir sobre tanta persistência na crença de um fim para todo o planeta e sobre como algumas pessoas torcem euforicamente para que o apocalipse aconteça o mais rápido possível.

Talvez as pessoas estejam cansadas da vida e de todos os encargos que traz consigo durante nossa estadia na terra. Talvez só queiram o término de todo o sofrimento e angústia durante a busca por uma razão que nos mantenha vivos.

No fundo desse pensamento carrega o medo de que o fim seja para cada um, sozinho, no seu tempo, se apegando ao conforto que todos partiríamos no mesmo momento, sentindo as mesmas coisas ainda que desconhecidas.

O melhor seria, ao invés de torcer para que o mundo chegue ao fim, transformá-lo em um lugar mais belo, tentando amenizar todo o sofrimento que vivenciamos diariamente, mesmo que através de pequenos gestos.

Afinal, ninguém consegue mudar o mundo sem antes mudar a si mesmo.

Seja responsável, não culpe os outros pelos seus erros, pratique o bem, integre-se a luta pacífica pela justiça, paz e amor. É preciso acreditar em um novo começo, não em um fim eminente.

Mas uma coisa é certa: enquanto o mundo não acaba de fato e as previsões continuam a persistir, bons memes serão criados e a espera de alguns pelo dia do juízo final continuará a persistir repetidamente.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo