Todo meio de aprendizado é mimético, ou seja, começa-se por aprender algo imitando alguém. Isso inclui qualquer coisa, até mesmo o falar. Se não fossem os nossos pais e parentes mais próximos, ou algum ser humano dotado da capacidade de se expressar por meio da fala, nós nunca teríamos saído do saudoso "gu-gu-dá-dá."

Ensinar é um dom e uma capacidade que se adquire, acredito que qualquer um pode exercer isso, desde que queira.

Uns o farão melhor do que outros pela própria natureza. Assim como todos podem cantar afinado, mas nem todos cantarão de maneira extraordinária e arrebatadora.

Sempre haverá aqueles que terão mais facilidade e alcançarão mais proezas com os seus resultados. Como disse, é preciso aprender com quem sabe. Por isso, indico dois grandes oradores peritos na área do ensino com quem aprendi muito, principalmente a como ensinar e a melhor maneira de fazê-lo.

Olavo de Carvalho e padre Paulo Ricardo, com seus cursos, são ótimos meios de você aprender a fazer isso. Olavo, com um estilo solto que é próprio do filósofo, deixa as ideias irem e virem como uma dança que compõe cada passo do seu pensamento. Padre Paulo, mais sistemático, como um bom tomista, elabora questão por questão até explicar aquilo da maneira mais clara possível.

E sim, ambos possuem isso maciçamente, a clareza no falar.

Como dizia Ortega y Gasset, ‘’a clareza é a gentileza do filósofo’’. Por isso, não é importante falar bonito, mas de forma clara, saber expor suas ideias e organizar seus pensamentos.

Você não quer ser radialista. Por isso, basta encontrar sua própria voz e falar com o coração na mão. Do resto você aprenderá pouco a pouco, quando usar um exemplo, fazer uma analogia, contar uma história, uma experiência de vida, uma piada e por aí vai.

Por fim, quem tem o que dizer sempre sabe como deve falar aquilo. Por isso, o mais importante é estudar, meditar e contemplar o objeto antes, e só depois buscar transmiti-lo a outrem, conforme ensina Hugo de São Vitor.

Não queira ensinar antes de estudar e estudar muito. Vá imitando os melhores até encontrar o seu próprio estilo. Se você tiver sorte, encontrará alguém que queira lhe ouvir falar. Senão, fale sozinho mesmo, acredite isso ajuda muito.

Se depois de todas essas dicas você descobrir que realmente não possui nenhuma vocação para o ensino, que isso é uma coisa de outro mundo, não se desespere, lembre-se do que dizia Einstein: ‘’Se você não consegue explicar algo de modo simples, é porque não entendeu bem a coisa, sendo assim, faça o simples.’’

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo