Com certeza você, seu pai e seus avós, ouviram essa frase as dezenove horas em ponto em alguma estação de rádio no país: "em Brasilia, dezenove horas! Começa agora, a voz do Brasil". Nos últimos 75 anos, o programa a Voz do Brasil passa as informações oficiais do governo federal, de segunda as sextas feiras, das 19h às 20h. Agora, passados 75 anos de suas atividades, ela irá alterar sua forma de apresentar as noticias.

A divisão ficou da seguinte maneira:

  • 25 minutos para o Poder Executivo;
  • 20 minutos para a Câmara;
  • 10 minutos para o Senado;
  • 5 minutos para o Poder Judiciário.

Apesar de ineficaz, é bem vinda

Alguns partidos de esquerda, caso do PT, PC do B e PSOL, foram contra a novidade. Pois alegam que isso iria desfavorecer as pessoas que moram nos rincões do país, em áreas isoladas, longe dos grandes centros. Com o advento das redes sociais e internet, manter o programa em um horário fixo é desnecessário nos dias atuais.

Agora, o programa será veiculado entre as 19 horas e 22 horas, conforme os interesses de cada rádio. Para as pessoas que são contra a mudança, nossa opinião é que retransmitem o programa, em suas respectivas páginas em redes sociais, no horário habitual e assim agindo de acordo com os "interesses" do povo.

Essas mudanças, embora não altere a forma que nós brasileiros vemos nossas instituições (infelizmente hoje com olhos de dúvida, e receio sobre boa parte de suas decisões), mostra, no nosso entendimento, que de alguma forma elas estão acontecendo. Mas sem nenhuma alteração prática para a vida do povo brasileiro nesse caso.

Um pouco de História

Criado por Getúlio Vargas, A voz do Brasil (originalmente chamada de A hora Nacional) é nada mais que uma das forma de resquício da ditadura de Vargas no Brasil. Aqui nessa parte gostaria de citar um trecho do historiador Boris Fausto, em seu livro História do Brasil, uma interpretação, o seguinte trecho: "Centralizador, pertencente a uma facção das oligarquias gaúchas, Vargas aprimorou, em nome de um projeto nacional, um sistema de hábeis manipulações, em que a eliminação das dissidências, foi a pedra angular." História do Brasil, uma interpretação, pág 615.

Assim como todo e qualquer ditador, Vargas precisava levar suas propostas e decisões aos seus governados. A criação de um programa em um veículo de massa na época como o rádio foi de extrema importância para levar as idéias do governo aos rincões do Brasil. Os mesmos rincões que alguns senhores deputados defendem a não alteração do horário de veiculação da voz do Brasil. Caso da senhora deputada Erika Kokay (PT-DF).

"Esta Casa não quer que o povo entenda o país". Discordo da deputada, acho que a casa que não está entendendo o país. Que precisa de mudanças, minimas que seja, mas que sejam para o bem dos brasileiros. A flexibilização da Voz do Brasil é uma delas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo