Recentemente um estudo da Universidade de Harvard concluiu que em 46,9% do tempo o ser humano não está prestando atenção no que faz. O estudo se baseia no estado de felicidade provocada por essa característica evolutiva exclusivamente humana de poder se concentrar em eventos passados, futuros ou mesmo naqueles que ainda irão acontecer. No estudo este estado mental é chamado de mind wandering, que pode ser traduzido como Devaneio.

Embora seja fundamental para o aprendizado, raciocínio e planejamento, se contrapõe à atenção plena ou mindfullness, que é o “foco”, indispensável para a Concentração na execução das tarefas do dia a dia.

Devaneio ou concentração na atividade profissional

Embora o estudo aborde a felicidade ou infelicidade decorrente do estado mental contemplativo, os resultados também podem ser avaliados quanto a interferência dos momentos de devaneios e de atenção na atividade profissional e como tirar o máximo proveito de cada um deles.

Para isso é preciso ter, antes de tudo, consciência desses estados mentais, aceitando serem inerentes à nossa vida e podem ambos serem úteis em momentos distintos, quando estão sob nosso controle.

As atividades profissionais podem ser divididas, a grosso modo, em planejamento e execução. No planejamento os devaneios (mind wandering) podem ser extremamente úteis para a soluções de problemas, antecipações de situações futuras e lembranças dos aprendizados passados.

Nesse caso, quanto maior a capacidade de se distanciar do dia a dia para raciocinar a respeito de soluções para as situações futuras, melhor será o plano. Já para a execução ou para as atividades do dia a dia, a manutenção do foco é fundamental. Segundo Alexandre Lunardelli, sócio fundador da Academia de Mindfulness, esse estado mental pode ser definido como a habilidade de colocar a atenção na realidade.

Melhorando a concentração

A capacidade de concentração, que está presente naturalmente em maior ou menor grau em todo ser humano, pode ser melhorada ou ampliada através de meditação, mas também pode ser aprimorada pela execução consciente das atividades. A adoção de algumas práticas simples pode melhorar o desempenho na execução de tarefas cotidianas no ambiente de trabalho.

  1. Exercite o foco, colocando a atenção total naquilo que estiver fazendo.
  2. Priorize as atividades.
  3. Não se distraia com a tarefa seguinte.
  4. Utilize adequadamente os recursos tecnológicos definindo momentos específicos para responder e-mails, outros tipos de mensagens eletrônicas ou consultar redes sociais.
  5. Distribua ao longo do dia as tarefas de planejamento e execução, equilibrando momentos de devaneios e concentração, não se esquecendo de reservar tempo para descanso e conectividade.

Estudos e publicações sobre concentração e foco são muito comuns, pois tratam sobre como as organizações lidam com a eficiência de seus colaboradores.

O mesmo não acontece com os devaneios, que embora como já foi exposto sejam fundamentais para o planejamento e criação, são tratados frequentemente como vilão, e muitas vezes reprimidos pelas mesmas organizações.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo