Mas você:

  • Não perde a oportunidade de zoar seu amigo(a) de 'macaco(a)'.
  • Não deixa de fazer piadas racistas.
  • Vive falando que o cabelo dele(a) é ruim?
  • 'Elogia' que ela é mais quente que as brancas ou exótica – ‘’Da cor do pecado’’.
  • Dá aquela gargalhada quando ouve coisas tipo ‘’preto quando não c*** na entrada, c*** na saída'.
  • Acredita que, se você se esforçar, chegará onde quer. E se chegou, acha que todos são igual a você e que quem não esforça é ‘’vagabundo’’. A famosa meritocracia.
  • Compra o discurso branco de ‘’direitos humanos para todos’’ independente de ‘’raça’’.
  • Acredita em racismo inverso.
  • Discute com ele/ela com o argumento de serem privilegiado por cotas.
  • Por fim, acha que passado deveria ser esquecido quando se trata de dívida histórica com os negros. Afinal de contas, não existe racismo. Mas acha que aqueles pretos tinham que se escravizados mesmo! Os colonizadores os civilizaram.

Agora vamos aos fatos, por que as coisas acima são racistas?

  • Chamar de "macaco":quando você chama um negro(a) de macaco(a), o(a) está comparando com um animal, que, de acordo com a evolução, está no nível mais baixo por não raciocinar como um humano. Esta comparação se dá apenas pela semelhança na cor da pele, logo você está chamando o negro de animal não racional apenas por ter mais melanina na pele.
  • Piadas racistas:primeiro, piada racistas é racismo. Então, se você acha que não existe racismo e faz piadas que marginaliza, desqualifica, inferioriza o negro(a) pelo fato deste ter a pele que tem, sim, você é racista. Não existe humor onde o alvo são os oprimidos, como exemplos não só dos negros, mas de pobres, gordos(as), feios(as) etc. Como já disse o quadrinista André Dahmer: “Se o humor precisa de uma vítima, façamos a vítima certa, não é? Porque tem tanta gente que merece apanhar. Por que bater nos negros ou nas mulheres, não é? Que já apanharam bastante. Essa é a verdade.”.
  • "Cabelo ruim":agora me explica por que o cabelo crespo é ruim? Primeiro, como diz minha mãe, meu cabelo não é ruim, ele não faz mal a ninguém! Segundo, baseado em que você fala que o cabelo crespo é ruim? No cabelo que liso, né? Pois, tem que existir dois lados da moeda. Ele é ‘’ruim’’ porque é ‘’difícil de lidar’’, mas não há nada comprovado quanto a isso. Ele é ‘’ruim’’ porque lhe disseram isso um dia e você nunca parou pra pensar, apenas reproduziu. Ele é ‘’ruim’’ porque há muito tempo atrás, lá na colônia, o negro era visto como tudo de ruim, porque não o cabelo? Acorda, século XXI, vamos rever esse discurso retrógrado!
  • Mais "quente" e "exótica":primeiro, que mentalidade mais arcaica, hein! Você sabia que pensar assim é o mesmo que pensar como um cara do século XVIII? Pois é, já se passaram quase três séculos, criatura! Era isso que os senhores de engenho (brancos) pensava das escravas, que elas eram mais ‘’quentes’’ e ‘’exóticas’’ apenas por ser negras e se diferenciarem das sinhazinhas brancas. Logo, as negras tinham a função de agradar os seus senhores sexualmente, de dar prazer a eles. E as brancas de darem filhos. Quando você perpetua isso, está não só desrespeitando nossas mulheres negras, mas desmerecendo as brancas também! Ou seja, você não está sem só racista, mas também machista! (vaias pra você). Sobre o ‘’da cor do pecado’’, primeiro que o Estado pode ser laico (nos papéis), mas a sociedade não. Logo, se você já teve algum contato com a religião sabe que ‘’pecar’’ é ‘’errar’’. Agora releia a expressão tendo isto em mente, o que percebeu? Ah, sim, a associação da pele negra com o pecado, ou seja, é errado!
  • "Preto quando não c*** na entrada, c*** na saída":já parou para pensar que só o fato de você ser humano lhe condiciona ao erro? Me explica aqui, novamente, o porquê da pessoa ter um pouco mais de melanina na pele (ser negra) condiciona ela a errar alguma hora da vida? Será que é a pele dela, assim que ela nasce que determina isso? Ou é a sociedade em que ela está inserida que sempre desmerece pela sua pele?
  • Meritocracia:para começar, pensa e reflita sobre a última questão acima. Pronto? Então, vamos lá, a escravidão pode não ter iniciado por fatores raciais (explico isso numa próxima postagem), mas o fato de apenas pessoas com pele escura terem sido escravizadas ao longo dos anos condicionaram essas mesmas pessoas a serem vistas como seres inferiores, uma vez que eram tratadas assim. Isso se perpetuou até os dias atuais. Sim, você pode dizer que negros(as) não são mais tratados daquela forma e que conquistamos muitos direitos (sou negra). Mas vou rebater lhe perguntando: quantos negros(as) você conhece que ocupam cargos altos? Cargos considerados de prestígio? Ah, sim, você pensou em alguns, né? Agora me diz, se essas pessoas já erraram ou erram, como ela serão xingadas? De ‘’incompetentes’’? Não, serão xingadas de ‘‘macaco(a)’’, falarão ‘‘preto quando não c*** na entrada, c*** na saída’. Entendeu? É tudo por causa da cor da pele da pessoa, não da competência do individuo. É um racismo ‘‘disfarçado’’. Meritocracia não existe para negros(as) porque não importa o quanto você se esforçar, você sempre será um negro(a).
  • Comprar o discurso de "direitos humanos":olha, eu definitivamente sou a favor dos direitos humanos, mas isso não funciona numa sociedade onde há desigualdade. O que eu quero dizer é que, um lado sempre estará em desvantagem. Para facilitar, imaginem duas crianças, uma possui um pão inteiro a outra apenas a metade de um (nossa sociedade atual), qual é o certo a se fazer? Dar mais um pão inteiro para cada uma? Mas percebe que uma sempre ficará com mais? Ou seria melhor dividir o pão que a criança que tem inteiro? Ou mesmo, dobrar o pão da criança que tem metade? Assim, o direitos humano para todos é uma teoria que na pratica falharia. É como jogar cimento numa superfície irregular, não vai ficar plano.
  • Racismo "inverso":você chegou aqui e ainda acha que não existe racismo? Ok, me faz um favor, pega um livro de história (pode me pedir recomendações) e o leia com cuidado. Depois você volta aqui e me aponta aonde na história um cara ou uma mulher branco(a) foi desmerecido(a), humilhado(a), chicoteado(a), abusado(a), oprimido(a) etc. apenas porque ele(a) era branco(a)?
  • Cotas:olha, cotas não enfatiza o racismo, sabe por quê? Pensa na função do aparelho odontológico que é consertar os dentes que nasceram tortos, certo? Pois, muitas vezes para consertar dentes que ficaram tortos, por algum motivo, ao longo da vida da pessoa. Essa é a função da cota, ela é uma medida temporária que conserta esse racismo que temos embutido. A exemplo tem-se a o acesso às universidades antes da existência das costas. Quantos negros conseguiam o acesso à universidade? Um a cada dez alunos brancos. E depois das cotas? Cinco a cada dez brancos. Eu que lhe escrevo sou um exemplo, sou prounista e sinceramente, se não fosse por esse programa, provavelmente eu não estaria formando hoje, mas tentando ainda entrar em uma universidade. Logo, entenda a cota como uma medida compensatória temporária para a lacuna que temos do ensino público de qualidade.
  • Por fim:você não deve ignorar o passado, o nosso presente/futuro é/será fruto de um processo que depende do passado pra ser compreendido. Temos, sim, uma dívida histórica com os negros. Sim, existe racismo e precisamos de medidas para corrigir isso. A primeira delas é aceitar este fato, principalmente se você for branco. Faça esse teste pra saber o quanto você é privilegiado. Não, a escravidão não foi algo necessário, muito menos para civilizar pessoas, uma vez que não existe apenas uma civilização mor, ou seja, a europeia. Mas existem civilizações e todas devem ser respeitadas nas suas peculiaridades e não oprimidas por serem diferentes.

Me desculpe, mas chegamos ao final deste diálogo e não sou eu quem está errada.

Eu não vou voltar de cabeça baixa, para o ‘’meu lugar’’, porque ‘’meu lugar’’ são todos os lugares. Ou seja, não voltar para a senzala, cozinha ou qualquer outro lugar que simbolize a minha submissão em relação à cor de pele.

Como já disseram: “Eu era a carne. Agora sou a própria navalha.” - Racionais

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo