Vivendo uma excelente temporada com camisa do Liverpool, o egípcio Mohamed Salah está em um momento notável em sua carreira. Contratado junto a Roma para a temporada 2017/2018, ele vem tendo atuações de gala, levando o Liverpool para uma possível decisão da Champions League.

Fazendo parte de um ataque que vem mostrando bons números e excelentes atuações nos jogos, o trio de ataque dos Reds, composto por Salah, Firmino e Mané, sob o comando do técnico alemão Jürgen Klopp está mantendo atuações regulares.

Prova disso é que há muito tempo o Liverpool não chegava a uma semifinal da Champions League .

O ataque do time inglês tem como característica a velocidade e intensidade dos seus jogadores, sendo, assim, um atrativo para quem gosta de futebol acompanhar os últimos jogos do clube na temporada europeia.

O Liverpool, na atual temporada, marcou 38 gols na Champions League, sendo Salah o ponto alto do ataque.

No total, o egípcio marcou 11 gols e contribuiu com quatro passes para gols na mesma competição. O também companheiro de ataque Roberto Firmino marcou o mesmo número de gols. No entanto, dando mais assistências para seus companheiros, oito no total.

Disputando gol a gol a Chuteira de Ouro com o argentino Lionel Messi, Salah também está sendo cotado para a disputa do prêmio Bola de Ouro. As suas recentes atuações o credenciam a estar no páreo para a conquista do prêmio, embora a concorrência seja forte, como, por exemplo, Cristiano Ronaldo, De Bruyne, Lionel Messi e Neymar Jr.

Caso o time de Liverpool venha a vencer a Champions League, será quase incontestável a escolha do egípcio como o melhor jogador do planeta. Mas será que chegou a hora de alguém quebrar a hegemonia do maior prêmio do planeta bola?

O último jogador a conquistar o prêmio antes de Messi e Cristiano Ronaldo foi o brasileiro Kaká, no ano de 2007. Apesar de destaques de outros atletas, o prêmio da Fifa (Federação Internacional de Futebol) e da revista francesa France Football vem sendo entregue a apenas dois atletas já há um longo tempo.

Vale ressaltar que nesse período outros bons estiveram em alto nível, mas acabaram não concretizando o prêmio, como, por exemplo, o espanhol Iniesta, em 2010, e o francês Frank Ribéry, em 2013.

Para acompanhar a performance de Mohamed Salah ainda teremos vários jogos, restando os quatro jogos do Campeonato Inglês, o jogo de volta da semifinal da Champions e possivelmente a decisão e mais a Copa do Mundo da Rússia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo