Nessa terça-feira (1º), o Edifício Wilton Paes de Almeida, que ficava no Largo Paissandu, em São Paulo, onde havia uma invasão, sofreu um incendiou e caiu. Segundo informações, o edifício já teria um laudo de risco de incêndio.

A filha do projetista do prédio, a cineasta Denise Smekhol, que mora nos Estados Unidos, em Berkeley, disse que o prédio era muito importante para a história da cidade. Ela recebeu imagens logo quando acordou e disse que tinha planos de contar a história do edifício em um filme.

A questão é que acontecia uma invasão e há varias polêmicas. Uns culpam o ex-prefeito e agora pré-candidato do governo de São Paulo João Doria Jr (PSDB), que não fez a interdição. Segundo o ex-prefeito, houve reuniões para a negociação de desocupação do prédio, o que não aconteceu.

Ainda segundo Dória, o prédio foi invadido por ‘’criminosos’’ e era ponto de venda de drogas pesadas. O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) divulgou que havia uma tentativa de transferir a responsabilidade para os moradores sem-teto.

A ONG LMD (Luta por Moradia Digna) disse que a cidade não tem moradia e não pode ser responsabilizada pelo incêndio do prédio.

O fato é que o Edifício Wilton Paes de Almeida já era um “senhor” de 50 anos e estava em um local que foi uma área nobre da cidade. Segundo consta, foi projetado pelo arquiteto Roger Smekhol (1928-1976) e foi importante para a cidade.

Ali estavam 400 famílias que teriam invadido porque não tinham para onde ir.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades PSDB

O fato é que a queda de um edifício, que já foi um prédio de luxo, mostra o descaso das estruturas urbanas que podem ruir a qualquer momento. No caso desse edifício, não só famílias foram prejudicadas, mas, vários outros edifícios próximos foram igualmente danificados e têm rachaduras.

Além dos traumas que podem ter, as pessoas viram o incêndio de perto, vídeos mostrando e até mesmo o rapaz que caiu do prédio.

Essas famílias sem nenhuma perspectiva de alguma moradia digna e justa, podem invadir prédios abandonados.

Sem nenhuma energia elétrica, podem fazer gambiarras, que são chamados de “gatos”, puxava-se uma fiação dos vizinhos. Sem nenhum elevador, jogavam lixo no fosso do equipamento.

Então, poderia ser um grande combustível para acontecer novas tragédias desse tipo. Não há nenhuma maneira de cozinhar dignamente, acende-se fogueira dentro do próprio prédio.

A queda do “senhor edifício”, além de afetar os prédios vizinhos, destruiu uma igreja que foi restaurada e foi novamente destruída, que está sendo uma cicatriz para uma grande cidade como São Paulo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo