No último 12 de agosto foi Dia dos Pais e, dentre algumas das missões tipicamente deles, como a de proteger, dar carinho, apoiar e educar, uma das mais notáveis é a de ensinar a dirigir. Apesar disso, há aquela polêmica: é melhor economizar o dinheiro das aulas e treinar no carro de casa ou aprender tudo do zero em uma autoescola?

Uma crença popular que tem se provado errada é de que uma pessoa próxima seria mais paciente e acolhedora do que as aulas com um desconhecido.

No entanto, são vários os relatos de discussões traumáticas por conta de pequenos arranhões na lataria ou erros na direção, aparentemente inconcebíveis para os que têm mais experiência.

Pais, maridos, namorados e irmãos, de um modo geral, são pessoas com quem se tem mais liberdade, o que faz com que se perca certas polidezes que um profissional é obrigado a ter.

Ensino inadequado

Pela falta de hábito de lidar com aprendizes, é menos provável que o pai saiba uma progressão adequada do que ensinar, ou se anteveja e consiga reagir a movimentos arriscados típicos dos iniciantes.

Um leve abalroamento, por exemplo, pode ser suficientemente traumático para causar uma insegurança duradoura e até mesmo fazer com que nunca mais se queira dirigir novamente.

Há ainda aqueles pais que, para criar o gosto pelos automotores desde cedo, colocam o filho no colo e “brincam” de dirigir, com o carro em movimento. Essa é, na verdade, uma infração de trânsito gravíssima, tendo em vista que crianças de até 10 anos sequer podem ser transportadas no banco do passageiro na frente.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Pressionar dificilmente vai fazer alguém se sentir “mais homem”. Uma boa alternativa para criar nos filhos o interesse por carros desde cedo,é através da mecânica. Normalmente, eles se se sentem crescidos e importantes ao ajudar nas manutenções básicas, como a verificação e a troca de óleo e água.

Exame do Detran

Ir para as aulas práticas na autoescola já tendo uma noção sobre direção pode até adiantar o aluno em algumas aulas.

Porém, mesmo que o pai seja um ótimo motorista ou que saiba ensinar bem, é importante lembrar que o exame do Detran tem exigências que os condutores de longa data não observam.

Por exemplo, é falta eliminatória não imobilizar completamente o veículo antes da faixa branca, na parada obrigatória, mesmo que se perceba claramente que não há ninguém na via preferencial.

Vícios comuns como pegar no volante por dentro e pisar na embreagem antes do freio para parar o veículo dão um trabalho extra ao instrutor da autoescola, que deve primeiro “desensinar” o hábito errado, para depois mostrar o certo.

Código de Trânsito Brasileiro

A lei diz que é proibida a direção para quem não possui uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Permissão para Dirigir (PPD) ou Licença de Aprendizagem de Direção Veicular (LADV). Ao contrário da crença de muitas pessoas, a legislação abrange também as vias locais, como as dos condomínios fechados, por exemplo.

Suponha que, durante a aprendizagem, houve um atropelamento, colisão ou qualquer outro dano ao patrimônio alheio.

O motorista ou a pessoa que entregou a direção sofre todas as sanções previstas na lei, uma vez que o vizinho não tem nada a ver com a falta de perícia do aprendiz.

Entregar a direção à pessoa não habilitada, ainda que não ocorra um acidente, é crime de trânsito, acarretando também multa de R$ 880,41 e cassação da CNH do proprietário do veículo.

Ou seja, o pai fica sem a habilitação por, pelo menos, dois anos e, passado esse período, tem de fazer todo o processo novamente para tirar a carteira. Quem sabe, junto do filho.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo