Feminicídio é considerado como assassinato de mulheres simplesmente pela desigualdade de gênero; ou seja, pelo fato desta ser mulher. O feminicídio recebeu essa designação por essa brutalidade contra mulheres indefesas. O crime é considerado hediondo, e é importante conhecer e discutir esse tipo de assassinato para coibir e punir rigorosamente quem os comete.

O caso do assassinato da advogada Tatiane Spitzner, morta no dia 22 de julho, teve grande repercussão.

As imagens da agressão que a jovem sofreu foram muito fortes para todas as mulheres que tomaram conhecimento do fato. A partida de Tatiane precocemente dessa terra não terá sido em vão no que depender da sua família e também dos internautas que já estão engajados na página que a própria família da paraense criou para que todos sejam informados da gravidade do acontecido.

Os perfis criados nas redes sociais ajudarão muitas pessoas que não tinham consciência desse tipo de crime chamado de Feminicídio.

É triste saber que muitas mulheres convivem com esse tipo de homens com a capacidade de agir com tamanha covardia contra aquela que cuida com todo amor e dedicação do esposo, namorado ou companheiro - como queiram interpretar.

O acusado, Luis Felipe Maivailer, marido de Tatiane sustenta que sua mulher sofreu uma queda do parapeito do seu apartamento, que fica no quarto andar do edifício. O rapaz foi preso na mesma data do crime quando sofreu um acidente com o carro da mulher que já havia falecido. O suposto assassino da advogada segue detido como suspeito de ter causado a morte da própria esposa.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos

Como está o caso até o memento

As investigações estão sendo feitas com bastante rigor. As Imagens das câmeras de segurança já deram à justiça quase tudo o que ela precisa, pois mostram a agressão física à Tatiane, que são bem claras. A moça foi agredida covardemente, não mostrando, apenas, o momento da queda, mas, os empurrões e pontapés foram nítidos. Ainda se investiga o WhatsApp da advogada, onde ela confessava para amiga que sentia medo do marido.

O acusado nega as acusações e afirma que a esposa se jogou da sacada durante as discussões que eles estavam tendo. Com isso, o "Todas por Tatiane Spitzner” será uma campanha criada para ganhar o mundo, onde todas as mulheres têm que saber que não são objetos de “monstros” denominados marido, Que a morte de Tatiane não tenha sido em vão, que a família possa ser confortada por todos os seguidores que estão engajados nessa bela iniciativa apesar de tanta dor.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo