A partir da Revolução Americana, que buscava desvencilhar-se dos colonizadores ingleses, no intuito de formar o sistema republicano nos Estados Unidos, começam a surgir modificações no sistema político. Contudo, é somente no século XVIII, com a Revolução Francesa, que as margens entre esquerda-direita no espectro político passam a ser demarcadas pela primeira vez na história.

A Revolução

Burguesia, povo, operários e todos que não participavam do clero e da nobreza francesa, isto é, que não eram do reinado da França, reivindicavam a estrutura do poder social vigente daquela época.

Viam-se obrigados a pagar mais de 70% de impostos e não tinham direito político algum. Liderado por Robespierre, invadiram a assembleia que o rei Luís XVI havia mandado fechar, e proclamavam o juramento do rei para que uma nova Constituição fosse feita. Após a queda da Bastilha, em Paris, e a detenção do rei e da rainha, em Versalhes, é convocada uma nova Assembleia Constituinte.

Assembleia Nacional Constituinte

Nessa Assembleia Nacional Constituinte, os girondinos --representantes que sentavam-se à direita-- eram aqueles que não queriam modificações na estrutura monárquica, ou seja, desejavam conservar o establishment.

Estes, por sua vez, podem ser representados pelos conservadores, situados atualmente no espectro da direita. Em contrapartida, os Jacobinos eram representados pelas pessoas interessadas em romper com a hierarquia política vigente. Dessa forma, se opunham aos girondinos, podendo colocá-los, portanto, no espectro da esquerda.

Esquerda e direita contemporânea

No século XVIII os liberais eram chamados de radicais, representados pela esquerda jacobina.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Ainda hoje, nos Estados Unidos, liberais são considerados de esquerda, enquanto no Brasil, são considerados de direita. Em oposição aos liberais do século XVIII, outras ideologias de esquerda foram surgindo, como socialismo e comunismo que são semelhantes na medida em que o primeiro prega o fim da propriedade privada, a socialização dos meios de produção com um Estado regulador e interventor na economia, ao passo que o comunismo seria uma sucessão do socialismo sem intervenção estatal.

No aspecto social defendem uma igualdade de raça, gênero, orientação sexual, descriminalização das drogas e aborto.

Os liberais e conservadores são os principais representantes da direita atual, defendendo, assim como os liberais de esquerda, na Revolução Francesa, um Estado mínimo, a favor da iniciativa privada e do direito à propriedade. Em relação aos costumes, os conservadores criminalizam o uso das drogas, são a favor da pena de morte, a favor da posse de armas e valorizam a meritocracia.

Outras vertentes ainda surgem podendo mesclar tanto a direita como a esquerda, como o libertarianismo e o anarquismo que pregam a ausência do Estado por meio do anarcocapitalismo, isto é, defendem que o Estado não deve interferir nas questões nem econômicas, nem sociais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo