Seja por meio de blogs, de redes sociais ou de veículos de jornalismo colaborativo, muita gente decidiu tomar para si o ato de repassar informações e notícias para a população. Entretanto, não é incomum encontrar quantidades enormes de conteúdos que não seguem as diretrizes básicas expostas no Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros.

Aliás, tal prática é cometida até mesmo por empresas de comunicação com certo nome e profissionais conhecidos e conhecidas da comunicação.

Trechos do Código Comentados

Capítulo I - Do Direito à Informação

Aqui ficou estabelecido que a produção e divulgação de informações devem se pautadas pela verdade e a favor do interesse público. Também é exaltada a responsabilidade social do fazer jornalístico, algo que é considerado inerente à profissão.

Capítulo II - Da conduta profissional do jornalista

O profissional do jornalismo deve sempre se opor ao autoritarismo e a atitudes opressores.

Precisa defender as diretrizes expostas na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Não pode por em risco a integrante física das pessoas que lhe servem de fonte.

O jornalista deve combater as perseguições e discriminações de toda ordem, em especial, as ligadas a gênero, motivos políticos, religiosos, de orientação sexual e de condição mental e física.

O Código de Ética é categórico ao afirmar que o jornalista não pode usar sua profissão para incitar a violência, o arbítrio e a intolerância.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Televisão Educação

Não pode expor pessoas que estejam sendo ameaçadas ou sob risco de vida.

Não deve tomar para si a autoria de textos e imagens que não tenha participado como produtor delas.

Capítulo III - Da responsabilidade profissional do jornalista

A opinião exposta em meios de informação deve ser eivada de responsabilidade. Ao contrário do que fazem muitos programas policiais sensacionalistas, daqueles que tomam as tardes em nossas TVs, o jornalista não deve divulgar conteúdos mórbidos, sensacionalistas e que não estejam de acordo com os valores humanos.

Em especial, em casos de coberturas jornalísticas de crimes e acidentes.

O uso de câmeras e microfones ocultos deve ser usado com grande responsabilidade e naqueles casos em que o interesse público do tema é patente. Ainda assim, isso só deve ser feito quando outras formas de apuração não se mostrarem suficientes para tal.

Documento na íntegra

O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros pode ser encontrado na íntegra na internet, por meio de mecanismos de busca, ou no site de órgãos como a a Fenaj - Federação Nacional dos Jornalistas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo