Não é à toa que a cúpula do PSL em São Paulo vem repudiando o apoio de João Dória ao candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. Na última pesquisa feita pelo Ibope, o candidato aparece na capital paulista com 49% das intenções de votos, contra 51% de Fernando Haddad, do PT, o que mostra que a rejeição do candidato tucano, que também na cidade fica atrás de Márcio França na corrida para o governo de São Paulo, tem “contaminado” o ex-capitão do Exército.

Nas outras regiões do estado, no entanto, Bolsonaro segue com larga vantagem sobre o petista.

No interior, Bolsonaro tem 71% dos votos válidos contra 29% de Haddad, enquanto que na região metropolitana o placar aponta 64% x 36%. Na média geral do estado, o candidato do PSL vence por 64% a 36%.

No primeiro turno, Bolsonaro teve ampla vantagem sobre o petista, tendo 44,8% dos votos contra 19,7% do petista e, agora, as intenções de votos no segundo turno revelam que eles estão tecnicamente empatados.

Esses números mostram que o evento “Bolsodoria”, criado pelo tucano para tentar vincular sua imagem ao candidato do PSL e pegar carona em sua popularidade, tem tido efeito negativo para Bolsonaro, tanto que ele tem evitado contato com Dória.

Oficialmente Bolsonaro não retribuiu o apoio ao candidato tucano ao governo paulista e se limitou apenas a desejar lhe boa sorte.

Na pesquisa nacional, Jair Bolsonaro ainda segue com boa vantagem sobre Fernando Haddad, apesar de ter oscilado dois pontos negativamente. O candidato do PSL aparece com 47% das intenções de votos válidos, enquanto que o petista agora tem 43%.

Dória perde na capital e lidera no interior

O paulistano parece não ter digerido muito bem o fato de João Dória, que em 2016 havia batido o então prefeito Fernando Haddad, ainda no primeiro turno, de ter ficado menos de um ano e meio à frente da Prefeitura. Na capital o candidato tucano tem 41% das intenções de votos válidos contra 59% do atual governador Márcio França.

Em favor de Dória está seu desempenho no interior do estado, onde o cenário praticamente se inverte, com Dória tendo 60% dos votos válidos contra 40% do candidato do PSD.

No geral do estado, o tucano Dória tem 53% e França tem 47%, o que dentro da margem de erro faz com que eles estejam empatados tecnicamente.

Dos eleitores que declararam que irão votar em Márcio França, 59% deles disseram que votarão no candidato do PT para presidente, enquanto que 41% irão optar por Jair Bolsonaro.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!