Após a edição da Lei nº 13.467/2017, a chamada reforma trabalhista, muitos direitos dos trabalhadores foram alterados, trazendo pontos que afetam as atividades do dia a dia, tanto da empresa quanto do empregado.

Um deles diz respeito às férias. Antes, o empregado tinha Direito a trinta dias de férias e poderia “vender” dez dias desse período ao empregador, ou seja, o fracionamento poderia ser no máximo em dois períodos.

Agora com a reforma, a consolidação das leis trabalhistas permite o parcelamento das férias em até três períodos desde que um deles não seja inferior a quatorze dias e os demais períodos de no mínimo cinco dias cada um. Mas quais são os benefícios que o empregado possui em parcelar suas férias em três períodos? Vamos a elas:

Vantagens ao empregado

1 – Maior flexibilização para negociar com o empregador o período que o empregado pretenda usufruir de suas férias.

2 – Trabalhadores com mais de cinquenta anos de idade e menores de dezoito poderão parcelar as suas férias também. A regra anterior previa a concessão das férias de trintas dias em único período para esses trabalhadores. Ou seja, suas opções eram limitadas, sem a possibilidade de negociação com os seus empregadores.

3 – Férias mais curtas não abrem margem para substituição, o que pode tornar o posto de Trabalho prolongado do empregado que está afastando, gozando de suas férias.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Vagas Política

4 – O trabalhador que economiza dinheiro para tirar as férias de uma semana parece algo mais concreto a economizar o ano todo para aproveitar trinta dias, ou seja, menos gastos com um planejamento a curto prazo.

5 – Parcelar as férias permite conciliar a convivência e viagens com os familiares, amigos, filhos em idade escolar, etc. Não tem benefício maior do que descansar ao lado de quem participa da sua vida diariamente ou mesmo, aqueles que há muito tempo já não fazia parte tanto assim.

Vantagens à empresa

Afastamentos mais curtos impactam bem menos na recolocação de outro empregado para cobrir as férias do colega afastado. O empregador consegue negociar com o seu empregado, períodos sazonais em que há menos demanda ou produção. Se for microempresa e com apenas um funcionário, melhor ainda. Trinta dias de afastamento poderiam gerar grande impacto ao empregador. Certamente esse grupo de empresas foram as mais beneficiadas com o parcelamento das férias.

Importante lembrar que o trabalhador deve avisar a empresa que deseja sair de férias com, no mínimo, 30 dias de antecedência. Essa observância será de extrema importância, pois com a implementação do E-social a organização do empregador deverá ser ainda maior e para que ninguém saia prejudicado, é bom negociar com antecedência.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo