Em reportagem do UOL, o blog do Josias de Souza ressaltou possíveis problemas que podem ocorrer no Governo Bolsonaro, caso o candidato do PSL vença as eleições no próximo dia 28 de outubro. O jornalista e o portal O Antagonista evidenciaram que Bolsonaro poderá entrar em atrito com o Supremo Tribunal Federal (STF) devido à análise de prisões após condenação em segunda instância, que mexe diretamente com a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Aliados de Bolsonaro teriam dito que o político do PSL poderá ter atritos incontornáveis com os ministros da Corte.

A expectativa é que o primeiro atrito já ocorra em 2019, quando o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, coloque em julgamento a ação sobre segunda instância. Recentemente, Bolsonaro disse que, se depender de seu possível governo, Lula irá "apodrecer na cadeia". O julgamento de prisões em segunda instância pode abrir possibilidade para o petista, que está desde o dia 7 de abril na cadeia, conseguir a liberdade pela mudança da Lei.

Lula está preso devido à negativa do habeas corpus no Supremo.

A ministra Rosa Weber deu o voto decisivo, deixando a votação em 6 contra 5. Agora, para Lula conseguir reverter sua prisão não depende de pedido individual, mas do julgamento da ação declaratória de constitucionalidade (ADC). Há dois pedidos, uma do PCdoB e outra da OAB para julgamento. No ano passado, a ministra Cármen Lúcia, que assumia a presidência da Corte, negou colocar em julgamento a ADC. No entanto, Dias Toffoli já sinalizou que colocará em pauta a questão no próximo ano.

Voto de Rosa Weber pode mudar

Advogados acreditam que Rosa Weber pode mudar seu voto.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Lula

A justificativa da ministra ressaltou sua posição conceitual contrária a antecipação da prisão. Mas ela teria rejeitado o pedido em questão de respeito pelo Supremo, que mudou posicionamento em 2016.

Dessa forma, caso a ministra mude sua opinião, Lula poderá conseguir liberdade.

Outro ponto que chama atenção é que Bolsonaro deseja indicar Sergio Moro como ministro da Corte. Aliados preveem que o juiz da Lava Jato não ficará em silêncio a respeito do caso Lula.

Em pesquisa do Datafolha, 51% da população brasileira acredita que Lula deva ficar preso.

O petista foi condenado pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Desde que foi preso, Lula afirma que é vítima de um golpe e inocente perante as acusações.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo