O Brasil sempre foi representado no exterior através de imagens das belas praias paradisíacas, do carnaval e da alegria. A avenida Atlântica, orla de uma das praias mais famosas no exterior, sempre encantou os turistas alemães pela facilidade de encontrar homens e mulheres de corpos perfeitos, com um leve toque de óleo e leveza flutuante. Porém no último domingo nada dessa beleza foi sentida. "Muito pelo contrário, houve uma raiva no ar", segundo o jornal Die Welt.

No dia do pleito eleitoral, milhares de simpatizantes ao candidato populista, Jair Messias Bolsonaro, foram às ruas de Copacabana vestidos com a camiseta da CBF e carregando cartazes em forma de protesto.

'Seguidores do Bolsonaro não querem mais se esconder'

"Parece que estes eleitores não querem mais se esconder", diz Tobias Käufer, correspondente do Die Welt. "Tudo o que eles querem neste momento é prestar homenagens ao homem que pode ser o próximo presidente brasileiro, gerando assim um terremoto político neste país que é não apenas o maior, como também a grande potência econômica da América Latina", continua a reportagem.

De acordo com o correspondente, "tal terremoto é ocasionado pela polarização que a candidatura do então presidenciável gera nos cidadãos brasileiros, uma vez que alguns o consideram um fascista de extrema direita e para outros, é o único presidente capaz de salvar a pátria, um mito."

No entanto, ainda de acordo com o texto, "muito do que Bolsonaro representa e promete aos seus eleitores é semelhante ao que Donald Trump fez nas Eleições dos EUA."

"Ele faz parte da elite política que levou o país ao 'brejo econômico e político' e esconde que fez parte dessa elite por 30 anos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Eleições

Seus seguidores parecem não se importar com isso, muito pelo contrário", diz o correspondente. "Quanto mais violento é o ataque contra Bolsonaro, mais entusiasmados seus eleitores ficam."

Em sua página no Twitter, o jornalista ainda completa: "Talvez as pessoas mais bem humoradas do mundo estejam zangadas com a elite que levou este país a falência. O brasileiro está considerando escolher um populista de extrema direita.

Como chegou a isso?"

Eleitores de Bolsonaro

O jornal alemão ainda analisa: "A maioria dos eleitores de Jair Messias Bolsonaro é formada principalmente por pessoas já alinhadas ao pensamento político do candidato".

No entanto, continua: "Milhares de brasileiros moderados estão se juntando ao coro dos irados", um reflexo da crise econômica, da violência desenfreada, do tráfico de drogas e uma série de escândalos de corrupção.

Käufer finaliza: "Desejar para o cargo mais alto do país um homem que diz preferir ter um filho morto do que um filho gay, que bate boca com mulheres e diz a ela que é muito feia para ser estuprada e que quer 'armar os seus compatriotas para que eles mesmos combatam a violência', é só um reflexo do quão profunda é a crise democrática brasileira."

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo