Conforme artigo escrito pelo renomado jornalista investigativo Percival de Souza, e publicado no site da Record, um duelo já está em andamento e envolve o consagrado juiz federal Sergio Moro, que foi responsável por uma das maiores operações de combate à corrupção no Brasil, e do outro lado, o líder do do PCC (Primeiro Comando da Capital), Marcola, que possui inúmeras habilidades empresariais.

Ao trazer Moro para comandar os Ministérios da Justiça e da Segurança Pública, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, já começa a mostrar para as facções qual será o foco dE seu Governo.

O capitão reformado, que venceu a eleição, sempre discursou com a questão da violência como um sério problema que deve ser combatido com rigor no Brasil.

Nas unidade prisionais já chegaram a informação de que haverá o endurecimento do regime, perseguições implacáveis aos que cometerem crimes e uma investida duríssima contra os chefes de facções dos presídios.

De acordo com o jornalista, a preocupação já bate forte nas cadeias, e até mesmo um plano arrojado já foi arquitetado para resgatar Marcola e outros presos considerados perigosos.

A ação aconteceria no presídio de segurança máxima de Presidente Wenceslau.

A Polícia Federal conseguiu descobrir o plano e o juiz da Comarca da cidade decidiu fechar o aeroporto e passou o recado para o Comando Militar do Sudeste. A Rota foi chamada e o Exército começou a preparar PMs para manuseios de armas poderosas. Criou-se um clima de guerra e o Estado começou a mostrar as forças contra o PCC.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Sergio Moro

Moro versus Marcola

De um lado está o juiz Sergio Moro, que vai deixar a magistratura e fomentar ações que atuem contra o crime organizado e contra a impunidade. Do outro lado, se encontra Marcos William Herbas Camacho, o Marcola, o chefão do tráfico.

Moro terá acesso livre a Jair Bolsonaro e será seu articulador e conselheiro. O juiz terá pela frente uma difícil missão que, até o momento, nenhum outro ministro conseguiu fazer bem, segundo Percival.

Entretanto, todo cuidado é pouco. Marcola possui inúmeros contatos internacionais e articula relações interestaduais. Foi ele o responsável em mandar matar o juiz Antônio Machado Dias, responsável pelo cumprimento das penas. O magistrado foi metralhado em Presidente Prudente (SP).

Violência

O Brasil tem se tornado um país violento, com 60 mil homicídios por ano. Moro já afirmou que há problemas no sistema penitenciário.

Percival falou que Moro pode ser um ótimo conselheiro, pois sabe muito bem como são interpretadas as questões jurídicas. Para o jornalista, a sorte está lançada e as cartas foram colocadas na mesa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo