No começo do interrogatório, ocorrido nesta quarta-feira (14), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sentiu que as coisas não seriam tão fáceis diante da juíza Gabriela Hardt. Ela evitou que o petista tomasse a frente do depoimento impedindo ele de fazer declarações que poderiam "fugir" do foco do assunto. Entretanto, Lula tentou por várias vezes intimidá-la, mas foi surpreendido com uma postura rígida da magistrada.

Em sua coluna ao portal R7, o jornalista Domingos Fraga citou um episódio polêmico no depoimento que, segundo ele, pode não ter sido percebido pela maioria da imprensa.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lava Jato

Ao ser questionado sobre as reformas no sítio, o ex-presidente perguntou à juíza se ela era casada e disse que, provavelmente, o marido dela, como ele, não entendia nada de cozinha, pois isso é algo das mulheres.

Para Fraga, Lula provou o seu machismo nessa questão. Contudo, fanáticos e apoiadores do ex-presidente podem levar isso como apenas uma brincadeira. Fraga joga uma pergunta no ar: E se fosse Jair Bolsonaro que dissesse isso?.

Outro episódio lembrado pelo jornalista foi quando o condenado pela Lava Jato citou a senadora Fátima Bezerra e a deputada Maria do Rosário em uma conversa com o ex-ministro Paulo Vannuchi. Na época, Lula queria que elas ficassem ligadas nas ações de um procurador da República que infernizava a vida dele. Lula chegou a perguntar onde estão as mulheres de grelo duro do Partido dos Trabalhadores.

Processo do sítio

Nesse processo do sítio de Atibaia, Lula [VIDEO] é acusado de receber mais de R$ 1 milhão em propina por meio de reformas na propriedade [VIDEO]. Estariam envolvidas nessa Corrupção as construtoras Odebrecht e OAS e o pecuarista José Carlos Bumlai, considerado amigo do petista.

Lula frequentava o sítio, mas afirmava que o imóvel não era dele e sim de Fernando Bittar.

Interrogatório

No início do interrogatório, a juíza perguntou se Lula sabia sobre as acusações contra ele. O petista respondeu secamente que não sabia e perguntou para Hardt: "Eu sou dono do sítio ou não?". A juíza retrucou afirmando que isso é algo que ele tem que responder e não ela, já que ele é o interrogado.

O ex-presidente afirmou que é vítima de uma mentira. Gabriela Hardt falou que o réu pode ficar em silêncio ou responder as perguntas. Entretanto, tudo deveria ocorrer conforme as perguntas dela fossem feitas. A defesa de Lula tentou intervir dizendo que o seu cliente deve responder tudo se se sentir confortável.