Em solenidade para celebrar os 30 anos da Constituição, ocorrida no Congresso na manhã da última terça-feira (6), Bolsonaro comparou a Carta Magna a uma bússola e afirmou que ela é o norte da democracia. Apesar de ter emitido diversas declarações contra direitos humanos ao longo dos 28 anos em que ocupou um posto no Legislativo, o posicionamento mostra uma moderação do discurso do presidente eleito.

Constituição e Direitos Humanos

Bolsonaro tem se mostrado um ferrenho defensor da Constituição Federal, algo curiosamente antagônico a parte de seus posicionamentos anteriores, principalmente no que se refere aos direitos humanos, que foram por diversas vezes criticados por Bolsonaro.

Isso porque, ao defender a Constituição Federal, o presidente eleito defende indiretamente os direitos humanos, tendo em vista que a Carta Magna brasileira é considerada uma das mais avançadas do mundo no tocante a direitos e garantias fundamentais, sendo fortemente influenciada pela Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Para ter uma ideia, a Constituição Federal de 1988 reproduz quase que textualmente trinta pontos abordados na Declaração Universal dos Direitos Humanos, sendo um deles a proibição e criminalização da tortura, que já foi defendida por Bolsonaro.

Bolsonaro está mais moderado

Apesar de grande parte da popularidade de Bolsonaro ter sido conquistada por discursos radicais e pelos acalorados bate-bocas que protagonizou nos bastidores do congresso, o presidente eleito vem moderando seu discurso tendo modulado boa parte de suas propostas desde a segunda metade da campanha eleitoral.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Opinião

Dessa forma, Bolsonaro conseguiu conquistar não apenas parte do eleitorado antipetista, mas também aqueles que não se identificavam com o discurso extremista do próprio Bolsonaro. Atualmente, o posicionamento político do presidente eleito está cada vez mais próximo do que se pode denominar como centro-direita.

As declarações infelizes dadas por Bolsonaro ao longo dos 28 anos de atuação no Congresso o fizeram ficar conhecido como um radical conservador, sendo tachado de “ultradireitista” pela imprensa internacional.

Entretanto, as mais recentes ações de Bolsonaro indicam que seu posicionamento político está muito mais moderado do que extremista, aliás, essa foi exatamente a percepção do futuro Ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, e ainda juiz federal Sergio Moro, que afirmou em entrevista concedida à imprensa na última terça-feira (6) que, em suas conversas, o presidente eleito “parece moderado”.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo