Estreou nesta quarta-feira (13) na Netflix o filme "Operação Fronteira". A produção tem em seu elenco o astro de Hollywood Ben Affleck, além dos atores em ascensão Oscar Isaac e Pedro Pascal. Completa o quinteto de protagonistas Charlie Hunnam e Garrett Hedlund.

O filme tem direção do indicado ao Oscar J.C. Chandon, que tem no currículo filmes como: "Até o fim" e "O ano mais violento". O roteiro da produção é do ganhador do Oscar Mark Boal, roteirista de "Guerra ao Terror", e o próprio Chandor colaborou no roteiro.

A trama

Ex-soldados de elite das forças especiais (Affleck, Isaac, Hunnam, Hedlund e Pascal) se reúnem para realizar um plano ousado, roubar uma quantia milionária de um poderoso chefe do tráfico de drogas na América do Sul.

Porém, a missão que em princípio parecia que seria realizada com sucesso, sai totalmente do controle e coloca o quinteto em situações em que escolhas difíceis terão que ser tomadas.

O filme é ambientado na tríplice fronteira, daí vem seu título original em inglês, "Triple Frontier", esta é uma região da América do Sul que fica entre Brasil, Paraguai e Argentina.

Mas o que se vê na verdade no filme é que as fronteiras convergem entre os países Brasil, Colômbia e Peru, pois os governos paraguaio e argentino criticaram a realização desta produção.

O início da produção de Operação Fronteira data de 2010. Por causa da polêmica criada com a ideia inicial de abordar o tema do crime organizado e o terrorismo na América do Sul, a ação acabou ficando mais focada na operação organizada pelos ex-soldados de elite.

Talvez por causa da dificuldade em poder tratar de temas como tráfico de drogas, terrorismo na América do Sul e a impossibilidade de mencionar alguns países da região, o longa tenha optado por usar o recurso muito comum em produções norte-americanas ambientadas em países latino-americanos, mostrar todos os personagens falando na língua espanhola. A única referência usada em todo o longa sobre onde se passa a trama é quando aparece uma placa em que é visto que eles estão no Brasil.

Operação Fronteira peca por demorar a começar, ou seja, inserir os personagens na trama principal do longa. Outro possível ponto em que o filme não foi bem sucedido é fazer com que o público se conecte e torça pelos protagonistas.

A trama mostra ex-militares que lutaram por sua pátria, mas sentem que o país não os valorizou como eles acham que mereceriam, pois todos os protagonistas estão frustrados com o rumo de suas vidas e situação financeira.

Mas o que se vê no filme é como a ganância pode afetar as pessoas trazendo o que há de pior dentro do ser humano.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!