Mais uma estreia da Netflix no mês de outubro que abordam os gêneros terror e suspense. Recentemente o serviço de streaming lançou 'Campo do Medo' e 'Eli' e também o suspense 'Fratura'.

Agora é a vez dos amantes destes gêneros conferirem 'Cascavel' (Rattlesnake), filme do diretor Zak Hilditch, que também o escreveu e tem no elenco: Carmen Ejogo, Theo Rossi, Emma Greenwell.

A trama

A produção de apenas 1h25m conta a história de uma mãe solteira que em uma viajem de carro com sua filha acaba se perdendo, a situação piora quando elas têm que parar em uma estrada deserta e o pneu do carro fura.

Enquanto a mãe estava trocando o pneu do automóvel, sua filha estava brincando e acaba sendo picada por uma cascavel.

Desesperada, a mãe invade trailer (que não estava ali momentos antes), e pede ajuda a uma estranha mulher.

Pouco tempo depois de ser tratada pela moradora do trailer, a protagonista vê que as marcas da picada da cobra haviam desaparecido, então ela leva a menina para o hospital para que receba tratamento médico adequado.

No hospital ela recebe a visita de um estranho homem que lhe diz que ela terá que matar alguém para que sua filha possa continuar viva.

O diretor australiano Zak Hilditch entrega seu segundo projeto para a Netflix, em 2017 ele havia feito '1922', protagonizado por Thomas Jane e baseado em um conto de Stephen King.

Cascavel é uma produção de autoria de Hilditch, porém a influência de Stephen King na obra pode ser sentida.

Mas isso não contribuiu muito para que Cascavel fosse um filme bom, mesmo que a produção tenha o mérito de ter uma curta duração, isto pode não ter sido o suficiente para que o filme tenha ganhado ritmo e agilidade.

O filme usa elementos da "southern gothic" (gótico sulista), um subgênero da literatura norte-americana em que são narrados acontecimentos da parte sul dos Estados Unidos e que mostram personagens erráticos, excêntricos e atormentados, e a ação se passa em cenários abandonados e hostis, em que a violência, a pobreza e os crimes são características marcantes.

O longa-metragem metragem também faz uso de elementos de suspense e flerta com o gênero "road movie", (filmes de estrada).

Apesar de todas as influências e referências à gêneros literários e cinematográficos, a produção não acerta em quase nenhum momento.

A atriz Carmen Ejogo tem boa atuação como a mãe desesperada que terá que fazer o impensável para salvar a vida da fiha vivida pela atriz mirim Apollonia Pratt.

Mas os outros personagens que aparecem na trama carecem de um desenvolvimento maior, como por exemplo a história do casal vivido por Greenwell e Theo Rossi, que poderiam ter explorado melhor o tema da violência contra a mulher.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!