Aparentemente a produção de “Amor de Mãe” gosta muito de “Avenida Brasil”. Isso porque o diretor da trama de Manuela Dias teve sua parcela de envolvimento com a novela que narra a história de Carminha, e aproveitou elementos do universo da novela, e até mesmo do elenco.

Em um destes momentos que soam como uma homenagem, a novela aproveitou para usar uma referência mais do que direta da novela, quando colocou Sandro (Humberto Carrão) para usar a conhecida camisa do Divino Futebol Clube em algumas cenas da novela.

Levando essa inspiração toda em consideração, podemos agora concluir que, mais uma vez, “Amor de Mãe” tem pegado elementos de “Avenida Brasil” e trazendo para o seu mundo. Isso porque o famoso Núcleo Cadinho, aparentemente, foi trazido para a trama de Manuela, em uma homenagem através dos personagens Matias (Milhem Cortez) e Miranda (Debora Lamm). Isso porque o casal tem demonstrando uma aventura muito sem noção em alguns momentos atuais da novela.

Para os que não se recordam, o núcleo em questão, do Cadinho, vivido por Alexandre Borges, abordava a vida de um empresário que vivia com suas várias mulheres, que eram vividas por Carolina Ferraz, Camila Morgado e Débora Bloch.

Pode-se dizer que as cenas em que eles estavam na trama podem ser consideradas como um “pastelão”, seguido de momentos completamente sem sentido. Estas histórias, inclusive, faziam com que momentos importantes da novela fossem interrompidos para que elas fossem passadas.

Núcleo que interrompe 'Amor de Mãe'

O mesmo tem acontecido em “Amor de Mãe”, que também está indo pelo lado do drama dos casos extraconjugais vividos pelos personagens.

Miranda e Matias viviam uma vida de casados que mais parecia um conto de fadas, há 15 anos. Até o momento em que ela acabou descobrindo uma traição do marido, que aconteceu em uma noite, durante uma viagem com uma médica, que agora apareceu novamente na vida de Matias, e trouxe com ela a revelação do passado do médico.

Após Miranda descobrir a traição do marido, o mesmo garantiu que havia acontecido somente uma vez, e nada mais.

Muito abalada com a situação, Miranda resolveu que ela também deveria ter direito a uma noite de "passe livre", assim como o marido.

Ela aceitou que daria uma chance para o marido se ela pudesse ter esta mesma noite, no entanto, ao tentar fazer o mesmo, ela não teve coragem e acabou deixando para lá. Entretanto, a situação toda serviu apenas para expor o machismo do médico, que acabou se revoltando com a esposa, por mais que ela tenha dito que não conseguiu consumar o ato.

Em meio a essa situação toda de distração, a procura de Domênico continua parada, Magno está preso ainda por ter confessado o assassinato de um homem que pode não ter morrido.

A história de Raul (Murilo Benício) tem ficado para trás, assim como os filhos de Vitória (Tais Araújo) que cada vez aparecem menos, e o que se vê constantemente é a enrolação de um núcleo terciário, que se arrasta com um foco nada atrativo para o público ou mesmo para a sequência da história principal.

Não perca a nossa página no Facebook!