Os amantes de séries de suspense e terror psicológico podem gostar da série que acabou de estrear na Netflix, "Ares". Ela é a primeira produção original do serviço de streaming que se originou da Holanda. A produção holandesa foi anunciada há pouco mais de um ano e é mais uma que segue a estratégia da Netflix de desenvolver sucessos internacionais, assim como foi feito com títulos como "Narcos" e "Dark", e também muitas outras produções que foram desenvolvidas com o passar dos anos. Assim como no caso de "Dark" e a série dinamarquesa "The Rain"," Ares" é a primeira série desenvolvida pela Netflix em seu país.

Elenco estelar

Se para o público em geral a série apresenta vários atores desconhecidos, o elenco não passará despercebido pelos holandeses: Jade Olieberg, Tobias Kersloot, Lisa Smit, Robin Boissevain, Frieda Barnhard, Rifka Lodeizen, (ganhadora do ‘Bezerro de Ouro’, o prêmio do Festival de Cinema da Holanda).

A série foi criada e produzida por Pieter Kuijpers e Sander Van Meurs, o roteiro ficou por conta de Winchester McFly, os episódios são dirigidos por Giancarlo Sanchez e Michiel tem Horn. "Ares" possui oito episódios em sua primeira temporada que variam entre 32 e 24 minutos.

Qual é a trama?

"Ares" é uma sociedade secreta localizada no centro de Amisterdã, formada pela elite holandesa. Os amigos Rosa (Jade Olieberg) e Jacob (Tobias Kersloot) são jovens universitários, que apesar de separados por classes sociais, ele é de uma tradicional família da Holanda enquanto Rosa pertence a classe trabalhadora, têm o mesmo desejo de sucesso e poder e por isso entram para esta sociedade.

Suas motivações para entrar neste mundo são diferentes, enquanto Jacob aparenta estar apenas seguindo uma tradição familiar, pois desde sua primeira aparição na série o personagem mostra-se reticente em participar da Ares, Rosa por sua vez é uma estudante de medicina ambiciosa que vê na sociedade um passaporte para sair da sua vida de dificuldades.

Porem ambos irão descobrir o que realmente acontece na sociedade secreta, que esconde segredos da Era de Ouro Holandesa, e irão também ter que pagar um preço muito alto para poder sair do culto secreto.

É bem provável que a produção holandesa lembre outra série, também da Netflix, "A Ordem", porém haverá um ponto em que a trama de "Ares" irá afastar-se radicalmente da produção canadense, também pode-se achar pontos de conexão com a alemã "Dark", como por exemplo a trilha sonora que exagera no clima de tensão.

Com uma estrutura interessante, uma temporada de apenas oito episódios com duração média de meia hora, "Ares" apresenta estrutura pouco comum para este tipo de trama. A produção aposta em menos tempo para contar uma história intrigante e complexa, isto seria um ponto positivo da obra se seu roteiro fosse bem amarrado e não deixasse pontas soltas.

Mas no final das contas, "Ares" é apenas mais uma série que tem como méritos uma produção bem cuidada, atores competentes e uma trama que prende do inicio até o fim, o que acaba sendo muito pouco para que ela se destaque de obras semelhantes.

Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Cinema
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!