A trama de Daniel Ortiz “Salve-se Quem Puder” foi definida pelo mesmo como sendo uma forma de resgatar as Novelas da sete clássicas que foram exibidas há alguns anos atrás pela emissora. A ideia era conseguir uma novela semelhante às que foram feitas por Cassiano Gabus Mendes, Carlos Lombardi e Silvio de Abreu, de quem, inclusive, o autor é discípulo.

Antes mesmo da novela ir ao ar, Daniel havia prometido que ela contaria com vários momentos de ação e comédia ao longo de seus capítulos. Isso, de fato, foi entregue até o momento pelo autor. Contudo, o primeiro capítulo da novela se assemelha muito mais às novelas de Walcyr Carrasco do que as inspirações de fato do autor.

Inspirações para 'Salve-se Quem Puder'

No entanto, a estrutura encontrada em “Salve-se Quem Puder” de fato remete muito a Carlos Lombardi. Logo de cara ela, inclusive, assemelha-se muito com duas novelas que foram escritas pelo autor, “Quatro Por Quatro” e “Pé na Jaca”.

Do primeiro exemplo, a trama e Ortiz traz as protagonistas mulheres que acabam se unindo devido a um acaso da vida. A segunda está no fato de que agora com a nova virada na vida das personagens, na qual elas terão tutores “caipiras” esperando por elas.

Assim, quando Kyra (Vitória Strada), Alexia (Deborah Secco) e Luna (Juliana Paiva) foram para o Serviço de Proteção à Testemunha, essa se tornará a vida delas. Isso aconteceu da mesma forma como Arthur Fortuna (Murilo Benício,) que acabou perdendo tudo que tinha, e foi para a fazenda de seu tio.

Por mais que ao longo da trama possa se observar que de fato as inspirações de Ortiz estão ali, a premissa, no entanto, se parece muito mais com o que é escrito pelo autor Walcyr Carrasco em suas tramas. Logo no primeiro capítulo da novela isso é mostrado, pelo fato de que o autor escreveu ele de uma forma que não haja nenhuma dúvida a respeito da história.

Isso ficou ainda mais evidente quando aconteceu a apresentação de Alexia e Kyra para o público da trama. As duas heroínas demonstraram que tem um tom muito mais voltado para o humor, que tomou as cenas em que elas estavam.

Alexia, logo que apareceu, foi definida pelo autor como sendo uma devoradora, e Kyra, por outro lado, foi vista como muito atrapalhada em tudo que faz, isso, inclusive, fez com que ela passasse até um pouco do ponto nesse quesito a respeito do humor.

Entre as três protagonistas, Luna foi a que teve uma apresentação mais leve, não tão exagerada como a de suas amigas. Desta forma, Daniel Ortiz, pelo visto, está apostando no exagero e no pastelão para comandar a sua nova novela, e deixou de lado a sofisticação que era usada para tratar os diálogos, algo que é muito característico dos autores que Ortiz se inspira para poder criar suas tramas.

Siga a página Novelas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!