Em seu pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão nesta última terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atacou duramente governadores que tomaram medidas como mandar fechar o comércio e impedir que crianças vão para a escola.

Rapidamente, a fala do líder do Poder Executivo federal causou repúdio entre vários setores da sociedade e não repercutiu bem até mesmo entre seus aliados. Até mesmo nas redes sociais os seguidores do presidente também criticaram a fala do presidente. Em seu site, a BBC News Brasil fez uma análise do discurso presidencial à luz das evidências científicas divulgadas até o momento.

Histeria

Jair Bolsonaro afirmou em sua fala que o que tinha que ser feito era conter o pânico e a histeria e também traçar estratégias para salvar vidas, além de evitar o desemprego em massa. E assim foi feito, mesmo com a Opinião contrária de todos, disse Bolsonaro.

Ele afirmou ainda que uma boa parcela dos veículos de comunicação foi em sentido contrário, que estes veículos espalharam a sensação de pavor ao anunciar o número de vítimas do novo coronavírus na Itália, que, segundo Bolsonaro, é um país com uma população que tem muitos idosos e com um clima bem diferente do clima brasileiro.

Contrapondo a fala do mandatário, o artigo da BBC News Brazil mostra que a Itália é o país atualmente com o maior número de vítimas fatais do novo coronavírus, com quase 7 mil mortos.

O país da Europa ultrapassou a China, epicentro da epidemia no dia 19.

Clima

Assim como no resto da Europa, a Itália está na primavera agora, porém o surto do novo coronavírus iniciou-se no inverno, em um momento em que as temperaturas raramente ultrapassam os 15 graus. Gripes e resfriados são enfermidades comuns no inverno.

Não há garantias de que temperaturas mais brandas interrompam o surto. O site ressaltou que uma variedade diferente de coronavírus — responsável pela Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers) — apareceu no verão, na Arábia Saudita. Além do mais, é no mês de abril que o número de infecções respiratórias começa a aumentar no Brasil, principalmente no sul.

Economia

Bolsonaro afirmou em seu discurso que os empregos devem ser mantidos, que a vida deve continuar e que devemos voltar à normalidade. Ele acusou algumas autoridades de estados e municípios de terem adotado o conceito de terra arrasada ou proibirem transportes e terem ordenado o fechamento do comércio e terem determinado confinamento em massa. Em todo o mundo está se vendo a preocupação com a economia.

A grande maioria das nações que está sofrendo com os efeitos do novo coronavírus não deixou de decretar medidas duras, ao fecharem comércios não-essenciais e confinando as pessoas dentro de casa. Como exemplos de países que tomaram estas medidas estão: Espanha, França e Itália.

'Supertransmissoras'

Mesmo que as crianças tenham menos possibilidade de desenvolver os sintomas mais extremos da Covid-19, elas podem transmiti-la para os mais velhos, sendo assim consideradas "supertransmissoras". Sem contar que adultos que trabalham em escolas podem infectar uns aos outros.

Atleta

O presidente alegou que devido ao seu histórico de atleta, caso ele tivesse sido contaminado pelo novo coronavírus, ele não precisaria se preocupar, pois não sentiria nada, no máximo ele seria acometido por uma “gripezinha” ou “resfriadozinho”, e em tom de deboche, fez referência ao médio Dráuzio Varella.

Mas não é bem assim, atletas não estão imunes à doença e aos seus sintomas mais graves, porém por serem mais jovens e tomarem precauções para ter uma boa imunidade, podem realmente debelar a doença com mais facilidade, afirmam especialistas.

De qualquer maneira, não foi isto que aconteceu com Cameron van der Burgh, o nadador sul-africano de 31 anos, ganhador da medalha de ouro nas Olimpíadas de 2012 que contraiu o novo coronavírus e afirmou que está tendo dificuldades em realizar tarefas simples. Na última segunda-feira (23), o atleta afirmou que apesar de ser uma pessoa saudável, que não fuma e pratica esportes, além de ser jovem e levar uma vida saudável, este foi o pior vírus que ele já enfrentou.

Outro atleta que também contraiu o vírus e ao contrário do que disse o presidente, que se trata apenas de uma leve gripe, foi o francês de 29 anos Earvin Ngapeth, jogador de vôlei, que afirmou que passou três dias bem complicados e ainda precisou de internação.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!