Com uma história instigante e ambientada na Cidade do Cabo, a série "Sangue e Água", produção original da Netflix, conta a história de uma família que supostamente teve sua primogênita sequestrada após seu nascimento. Entre flashbacks e atualizações em tempo real, a série mostra os desdobramentos na vida da família após esse fatídico acontecimento e o que não faltam são surpresas e reviravoltas que tornam os seis episódios irresistíveis.

A série teen sul-africana conta a história de Puleng, interpretada pela atriz Ama Qamata, que logo no primeiro episódio é vista sendo obrigada a celebrar o aniversário de sua irmã o que não seria nada incomum, mas a comemoração acontece sem a aniversariante já que Phume, a irmã de Puleng, foi sequestrada 17 anos antes, assim que nasceu.

Além de Phume e Puleng, a família tem também o seu caçula, Siya. A matriarca mantém o hábito de comemorar o aniversário de sua primeira filha como uma forma de manter a lembrança viva e deixar claro que não desistiu de procurar apesar de todas as circunstâncias.

Na casa em que a família vive existe um verdadeiro santuário em homenagem à filha desaparecida. Ao longo dos anos os pais acumularam centenas de informações, recortes de jornais e investigações tentando procurar alguma evidência de que ainda havia o que procurar. O quarto da garota parece uma sala de algum departamento policial com linhas vermelhas fazendo ligações em cima de um mapa, várias fotos além de objetos que trazem recordações a todos.

Intuição a primeira vista

Logo no primeiro episódio, frustrada com a família, Puleng foge de casa e vai encontrar sua melhor amiga para irem juntas a uma festa, chegando lá ela é abandonada pela melhor amiga que está envolvida com Chris, um dos protagonistas da série. Coincidência ou não, a festa é a comemoração de um aniversário e a homenageada da noite é Fikile Bhele, uma conhecida nadadora que completava também seus 17 anos.

Wade com quem Puleng fez amizade insinua que vê semelhanças entre elas e acaba fazendo com que Puleng fique intrigada e queira tomar providências para se aproximar da garota e descobrir se as coincidências entre Fikile e sua irmã perdida acabava apenas na data do aniversário.

Conflitos e reviravoltas desde o início

Sob uma acusação em relação a sua primogênita, o pai de Puleng se torna alvo dos noticiários e a garota fica sabendo disso durante uma aula na escola. Abalada com o boato, ela entra em confronto físico com uma de suas colegas de classes. Todas essas conturbações resultaram na escolha da menina por deixar aquele colégio. Convenientemente no mesmo dia, ela vai até o colégio em que Fikile estuda para assistir uma competição de natação em que ela participaria, isso só deu mais impulso para que ela definitivamente resolvesse dar seu jeitinho para mudar para aquele colégio e elaborar um plano para tirar suas dúvidas se aquela seria ou não sua irmã.

Vale enaltecer que a série, apesar de ser classificada como teen, aborda assuntos muito pertinentes como tráfico humano, corrupção, discrepâncias entre classes sociais, sexualidade, fidelidade, relações familiares e muito mais.

Tantas coisas acontecem ao mesmo tempo, que não existe nenhum momento ao longo dos episódios que a história fique monótona. É aquela série digna de ser maratonada em um único final de semana e de terminar torcendo para que tenha mais, e a maior prova desse sucesso é que até agora há confirmação de que uma segunda temporada vem por aí.

Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!