Estreou na Netflix, na última sexta-feira (14), “Dirty John: The Betty Broderick Story”. A produção é a segunda temporada da série “Dirty John”, que na primeira leva de episódios contou a trama baseada em eventos reais do criminoso John Meehan.

A primeira temporada de “Dirty John: O Golpe do Amor” trazia Eric Bana interpretando John Meehan, um aproveitador de mulheres que ganhava a vida aplicando golpes. Ele acabou sendo assassinado pela própria enteada que o matou em legítima defesa.

Assim como a primeira leva de episódios, a atual não se trata de uma produção em que é feito mistério sobre quem é o assassino (a), pois como as histórias contadas são baseadas em eventos reais bem conhecidos –pelo menos do público estadunidense– não é necessário fazer mistério sobre quem cometeu os crimes.

Oprah Winfrey

O caso de Betty Broderick ganhou visibilidade no final da década de 1980. Este caso foi parar na Televisão e a apresentadora norte-americana Oprah Winfrey deu muito destaque ao caso em seu programa. Betty (Amanda Peet) era uma dona de casa que estava em litígio com o marido Dan (Christian Slater), o advogado de sucesso a abandonou para se casar com a secretária Linda Kolkena (Rachel Keller). Betty terminou por assassinar Dan e Linda. O julgamento de Betty Broderick provocou o interesse da mídia por causa de seus detalhes surreais.

Elisabeth Ann se apaixonou e se casou com Daniel Broderick III. O casal passou muitas dificuldades financeiras para que Dan pudesse se formar primeiro em Medicina, depois em Direito. Enquanto Dan se dedicava de maneira integral aos estudos, Betty cuidava da maior parte das despesas da casa e também cuidava dos filhos do casal, eles tiveram quatro filhos.

Depois de se tornar um advogado renomado, Dan tratou de se livrar da esposa dedicada.

Gaslighting

Em determinado momento da série, é mostrado o depoimento de um especialista que explica que gaslighting é um termo que fala sobre um tipo de abuso psicológico em que o abusador distorce informações para fazer com que a vítima pareça ser, na verdade, a culpada.

E isto é visto claramente na série, na figura do manipulador Dan.

A produção não se preocupa em dar respostas ao público sobre o caráter de Betty, ela deixa pistas para que o espectador tire suas próprias conclusões. A série mostra que a protagonista já tinha problemas na infância e adolescência com pais conservadores e autoritários. Betty demonstrou em toda a série ser uma mulher obcecada pelo marido e tomou muitas atitudes questionáveis durante todo o caso.

Amanda Peet

Apesar de ter atuado em produções de relativo sucesso, principalmente comédias românticas de Hollywood, a atriz de 48 anos nunca teve muito destaque na carreira. Mas esta situação pode mudar com a série da Netflix, em que ela se destaca em praticamente todas as cenas em que aparece. A Betty Broderick da vida real foi condenada a 32 anos de prisão e ainda está cumprindo pena. Ela está com 72 anos.

Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Seriados
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!