Adélio Bispo de Oliveira, o autor do atentado contra a vida do então candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro, prestou depoimento à Polícia Federal (PF) em que classificou o agora presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como "impostor".

Adélio também falou sobre o ex-presidente Michel Temer (MDB) que, neste caso, era um "desejo pessoal" seu tirar a vida do ex-vice da ex-presidente Dilma Rousseff.

O depoimento de Adélio foi revelado na última quinta-feira (27) em vídeo divulgado pela revista Veja.

Política e religião

Em seu depoimento, Adélio revelou que suas intenções em matar Jair Messias Bolsonaro eram tanto políticas quanto religiosas.

Ele afirmou que somente ouviu um "chamado de Deus".

Surpresa

Segundo Adélio, ele ficou surpreso quando Deus lhe disse para matar Jair Bolsonaro, seu real interesse estava em Michel Temer, disse Adélio.

Impostor

Adélio foi perguntado por quem ele se refere como "Doutor Rodrigo" se a motivação para o atentado contra a vida do amigo de Fabrício Queiroz é a mesma que ele havia relatado anteriormente, e o autor do atentado afirmou haver duas motivações, as políticas e as religiosas, pois, na visão de Adélio, Jair Bolsonaro é um "impostor".

Bispo continuou elaborando seu argumento para justificar suas dúvidas nas boas intenções do presidente da República.

Ele afirmou que Bolsonaro tenta passar uma imagem de "homem de Deus", e reclamou do fato de apesar de ser católico, Jair Bolsonaro se batizou nas águas do Rio Jordão, por um pastor evangélico, o pastor Everaldo.

Adélio continuou sua fala dizendo que muitos evangélicos acreditavam que Bolsonaro fosse evangélico, isto seria uma tática do político para atrair o voto da comunidade evangélica, por isto Adélio considera Jair Bolsonaro um impostor. "Bolsonaro é um impostor", disse.

Temer

Michel Temer governou o Brasil entre 2016 e 2019, o político do MDB também esteve na mira de Adélio Bispo, porém como não se tratava da "vontade de Deus" eliminar o então presidente, Adélio não teve uma vontade maior de pôr em prática sua vontade de matar Temer, apesar de este ter sido o seu maior interesse.

No final do vídeo, Adélio é questionado se voltaria a tentar matar Jair Messias Bolsonaro, ele respondeu que não tem mais esta vontade.

FBI

Segundo Adélio, ele teria recebido a visita de um agente da famosa agência de investigação norte-americana. O agente teria ido lhe ver em Camboriú, litoral de Santa Catarina em 2016.

Perguntado sobre qual seria o interesse do FBI nele, ele disse que foi por causa do que postava nas redes sociais.

Eduardo Bolsonaro

Adélio disse ainda que gostaria de rever este homem, pois ficou sabendo que o filho 03 de Jair Bolsonaro estava em um clube de tiro com um policial estadunidense.

O clube de tiro que Adélio se referiu é o clube e Escola de Tiro 38. Eduardo Bolsonaro frequentou o local no mês de agosto de 2016.

Segundo a Folha de S. Paulo, Eduardo fez uso de recursos da cota parlamentar para viajar até o local.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!