O conceito de avião supersônico tornará possível viajar de Nova York a Londres em apenas 11 minutos, sendo mais rápido do que deslocar-se de carro do centro de Nova York até seus subúrbios. O modelo de avião a jato denominado ''Antípode'' é um projeto de aeronave o qual está sendo desenvolvido pelo design canadense Charles Bombardier, o mentor do projeto afirma que o voo será possível, graças a sua tecnologia aerodinâmica denominada de Modo de Longa Penetração.

O projeto tem capacidade para transportar 10 pessoas e pode alcançar a velocidade Mach 24, ou seja 10 vezes mais veloz que um Concorde e 24 vezes mais rápido que a velocidade do som, o avião poderá atingir aproximadamente 29.393 km/h em minutos.

Bombardier diz que o avião poderá decolar de um pista comum, mas durante o voo usaria uma espécie de foguetes propulsores em suas asas, fazendo o avião alcançar os 12.000 pés de altura. ''A partir deste momento o computador de bordo da aeronave ligaria automaticamente o motor ramjet de propulsão supersônica, fazendo o avião alcançar a velocidade próxima a Mach 24''conclui.

Em entrevista para a revista Forbes, Bombardier disse que teve a ideia para desenvolver este projeto depois que um engenheiro especialista lhe apresentou um projeto de avião supersônico, o qual utilizava um fenômeno aerodinâmico denominado de Modo de Longa Penetração (LPM).

Bombardier disse que através de um bocal localizado no nariz da aeronave canaliza o ar em uma velocidade supersônica induzindo a tecnologia (LPM), a qual evitaria um superaquecimento das turbinas.

''As pontas das asas também poderão ser equipadas com este equipamento para que o ar possa fluir através delas, sendo assim toda a sua superfície protuberante seria esfriada graças a tecnologia (LPM)'' conclui Bombardier.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

O projetista disse ainda que o avião será construído com material altamente resistente ao calor e afirma. '' A tecnologia (LPM) poderá ajudar a diminuir o calor mas isso não o eliminará completamente, mesmo que o avião voe em perfeitas condições de voo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo