Enquanto o Ministério Público Federal mantém asameaças de banir o aplicativo no Brasil, o WhatsApp disponibilizounos últimos dias um novo tipo de fonte, ainda secreto para a maioria dos usuários, mas que chama a atenção por dar um ar "retrô" para a conversa, principalmente por lembrar (e muito) as letras utilizadas em sistemas operacionais antigos como o MS-DOS.Segundo opiniãopublicada na página da BBC Brasil, o espaçamento entre os caracteres também torna o texto "elegante".

Para utilizar o novo formatode letra, o usuário deve iniciar e concluir a palavra ou a frase com três crases. Tomando como exemplo a palavra mensagem, basta então digitar ```mensagem``` que a mesma será exibida no novo formato no visor do smartphone ou tablet.

Em muitos equipamentos com sistema operacional Android a opção da crase é encontrada quando pressionado=\< no teclado. No caso dos dispositivos produzidos pela Apple, que levam o iOS, é necessário acionara tecla 123, localizada na parte inferior, do lado esquerdo, e mudar o teclado para as opções de acentos e sinais, quando surgirá então a opção de selecionar a crase.

Ainda conforme o texto daBBC, a nova fonte já está habilitada há vários dias, na versão mais recente do aplicativo, mas o WhatsApp não fez nenhuma comunicação oficial ou qualquer aviso a respeito da novidade.

Outras opções

Desde o mês de abril deste ano também é possível utilizar as opções de negrito e itálico nas conversas por meio do aplicativo WhatsApp.

Para palavras e frases em negrito, é necessário colocar o texto entre asteriscos: Exemplo: *Bom dia*.

No caso do itálico, as palavras devem ser digitadas entre underlines. Exemplo: _Bom dia_.

Se o usuário desejar, é possível combinar as duas opções, bastando para isso colocar o texto entre astericos e underlines.

Exemplo: *_Bom dia_*.

Enquanto a justiça brasileira não define qual será o futuro do WhatsApp no país, o negócio é torcer por novas funcionalidades que tornem a troca de mensagens algo cada vez mais agradável e divertido.

Siga a página WhatsApp
Seguir
Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!