Às 23h em Brasília, 20h no horário local (Cabo Canaveral, Flórida, EUA), foi lançado pela companhia espacial do empresário Elon Musk o satélite ultrassecreto Zuma, encomendado pelo governo norte-americano para ser utilizado por uma agência não revelada. Seu conteúdo é igualmente classificado e só foi dito que é para comunicação com ‘um grupo desconhecido’.

Após ter sido cancelado algumas vezes, o lançamento de domingo, dia 7 de janeiro, foi realizado com sucesso. A transmissão ao vivo, inclusive pela internet, pôde ser assistida por milhares de pessoas que reagiam ao acontecimento durante o longo preparo para a ignição, o ápice do lançamento em si e mesmo depois, quando a tela ficou escura até voltar o apresentador que explicava detalhes técnicos do evento.

Carga misteriosa gera muitas especulações

Todos entendem que, por sua natureza, um projeto ultrassecreto para o governo não deverá ter muitas informações liberadas a seu respeito. No entanto, uma firma badalada (com 21 lançamentos bem sucedidos na bagagem), comandada por um empresário-celebridade com visões futuristas que promete realizar a primeira viagem tripulada para Marte, antes mesmo da Nasa, produzindo um projeto para uma agência secreta governamental é algo que suscita especulações. Algumas mais bem fundamentadas do que outras.

O emblema da Missão Zuma-Falcon 9 (nome do foguete fabricado pela SpaceX que levou o satélite secreto para sua órbita e aterrissou com sucesso) fez o mundo da ufologia apontar imediatamente para uma ligação com o famoso satélite Cavaleiro Negro. Não há muitas informações oficiais sobre esse satélite, apenas que não é de origem humana conhecida, mas já orbitava nosso planeta antes do lançamento do primeiro satélite artificial feito por humanos, o Sputnik.

Cavaleiro Negro recebe Zuma

Os primeiros radio-astrônomos detectaram o satélite pela primeira vez logo após a invenção do próprio rádio.

Nicola Tesla, o maior cientista da história moderna (talvez de toda a história), supostamente calculou que o Cavaleiro Negro está em órbita no planeta há mais de 10.000 anos, segundo as orientações contidas nas poucas mensagens que esse satélite transmite repetidamente.

Se o mais recente lançado satélite, o Zuma, foi projetado para desvendar o antigo mistério do Cavaleiro Negro, é apenas uma especulação baseada em mais especulações. Mas, diante de algo tão confidencial, é o máximo que se pode fazer.

Outras teorias parecem mais fáceis de ser aceitas pela maioria das pessoas. De qualquer forma, o Zuma já está orbitando a Terra com os milhares de outros satélites lançados até hoje.

Satélite espião

Puro e simplesmente óbvio suspeito número um para o caso. Satélites espiões não são novidade alguma e, provavelmente, continuarão a ser lançados até não haver necessidade estratégica deles. O Zuma preenche todos os critérios de um satélite espião e as poucas informações sobre sua missão reforçam a suspeita.

Comunicação de mensagens e/ou fotos com um ‘grupo desconhecido’ deixa até mais Espaço para suposições do que “simples” espionagem. Ainda não foi informado se haverá revelações futuras sobre a missão do Zuma, mas pode ser que alguns de seus resultados sejam conhecidos de alguma forma no futuro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo