Foi achada no Chile, em 2003, uma "criatura bizarra" semelhante à uma possível característica corporal de um alienígena, o corpo havia apenas 15cm com seu crânio deformado, de forma estranha, o que poderia indicar possíveis vidas extraterrestres na Terra, o caso gerou interesse em pesquisadores sobre ET's.

Não se sabiam ao certo do que se tratava o humanoide, então alguns cientistas começaram novos experimentos para desvendarem de vez o que se tratava a criatura, os mesmos conseguiram descobrir sobre o que se tratava a criatura.

Segundo esse novo estudo sobre o possível alienígena, afirmaram-se que a tal coisa era apenas um bebê de poucos dias de vida, e o mesmo sofria de algumas alterações genéticas, e isso causava problemas ósseos, afetando o desenvolvimento do mesmo, essa foi a resposta dada pelos cientistas sobre como a criatura era parecida com um extraterrestre.

Garry Nolan, geneticista da Universidade de Stanford dos EUA (Estados Unidos da América), contou sobre o que se trata, o mesmo afirmou que é de um bebê que teve o parto prematuro ou nascido tarde demais, por conta disso ele morreu ao nascer, e em sua opinião, o corpo deve ser entregue ao Chile novamente ou que sepultem a criatura segundo as tradições dos locais.

Nolan falou mais sobre Ata, como é chamada o tal alienígena, afirmou que a criatura realmente se parece com um extraterrestre, mas o fato de ser parecido não é apenas pelo seu corpo e como aparenta ser exteriormente, mas também interiormente, pois o esqueleto do bebê é igual aos ossos de uma garota de 8 anos, entretanto sua altura é equipada à de um feto.

O mesmo disse que Ata tem 10 pares de costelas, e normalmente são 12 pares, ou 11 se levar em conta os portadores de deficiências genéticas.

Nolan criou uma teoria para tentar decifrar sua aparência tão peculiar, o mesmo criou duas teorias. Uma delas é que Ata sofria de formas extremas de nanismo, podendo ter morrido ainda mesmo quando era um feto devido à progéria, ou seja, envelhecimento prematuro.

Ele mesmo apoiava sua teoria, porém o mesmo não conseguiu encontrar vestígios de que Ata sofria de nanismo, e no fim das contas, o mesmo criou outra teoria ao decifrar completamente o DNA da mesma, e o mesmo estudou quase três milhões de mutações.

O que mais choca, é a terrível história que teve a menina.

Nolan afirma que uma mulher teve um bebê com malformações, que no caso seria Ata, o mesmo foi conservado e após isso foi negociado ou vendido, o mesmo diz "O que começou com uma história sobre alienígenas, é realmente uma história de tragédia humana".

Especialistas dizem que os estudos que estão fazendo no corpo de Ata sobre a possível malformação óssea podem ajudar a melhorar a compreensão dos distúrbios ósseos genéticos.

Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!