Este artigo tratará de um dos pilares da fotografia, que é o obturador. É preciso entender que existem mais duas variáveis que são responsáveis pelo resultado final da imagem.

Chama-se de obturador as duas cortinas que abrem e fecham na velocidade estabelecida pelo fotógrafo. Ou seja, esse mecanismo controla a entrada de luz que o sensor da câmera irá captar. Essa velocidade influencia diretamente na imagem que será obtida.

Controlando a velocidade do obturador

Ajustar a velocidade do obturador é dizer o tempo, em frações de segundos, em que o sensor ficará exposto à luz.

Publicidade
Publicidade

Quanto maior o número de velocidade, menos luz a foto terá, uma vez que o obturador se fechará muito rapidamente. Observa-se a seguinte escala: 2”, 1”, 2, 4, 8, 15, 30, 60, 125, 250, 500, 1000, 2000.

As velocidades altas “congelam” a foto. As velocidades baixas borram a imagem. Por isso, caso o fotógrafo precise usar velocidades baixas, se faz necessário o uso de um tripé, para que as fotos não fiquem manchadas. Fotos em extensa exposição, são registradas a velocidades muito baixas.

É fácil de compreender o obturador quando se pensa num carimbo. Uma vez que este é usado rapidamente tem-se um carimbo perfeito. Mas se o ato de carimbar for lento o resultado será um carimbo borrado.

Qual é a melhor velocidade para usar no obturador?

A melhor velocidade é aquela que for mais coerente com o contexto em que o fotógrafo se encontra. Faz-se necessário pensar: "qual é o meu objetivo?", "quero estatizar a imagem?", " quero dar ideia de movimento?".

Publicidade

Depois de fazer essas perguntas, basta ajustar a velocidade do obturador. Sendo assim, não existe uma velocidade perfeita para todas às circunstâncias.

Alguns exemplos

Exemplo 1

Numa fotografia de um helicóptero onde se busca passar a ideia de movimento das hélices, é preciso aumentar o tempo de exposição. Ou seja, diminuir a velocidade do obturador, permitindo assim a entrada de mais luz na imagem. Deste modo o fotógrafo terá como resultado a ideia de movimento nas hélices do helicóptero.

Exemplo 2

Numa fotografia de rosto, onde o fotógrafo busca nitidez, não pode ser usada uma velocidade baixa no obturador, porque, desse modo, o profissional terá uma imagem borrada. O recomendado é aumentar a velocidade, para ter uma foto estática e nítida. Caso não seja possível aumentar a velocidade sem perder a luz necessária, recomenda-se o uso de um tripé.

Este artigo tratou apenas do obturador da câmera fotográfica. Existem ainda diafragma e ISO, que fazem parte da fotometria.

Publicidade

Leia tudo