Para o próximo ano, a emissora Band deverá trocar grande parte da equipe do programa CQC. Seria a maior reformulação desde a sua estreia em 2008.

Dani Calabresa e Marcelo Tas deixarão a bancada. Para os lugares deles os nomes mais certos são Rafael Cortez, que já integrou a equipe do programa no passado, e Dan Stulbach. Marco Luque foi o único que ainda se sustenta na bancada.

Ana Paula Padrão, que já apresenta o reality Masterchef às terças-feiras, já fez alguns pilotos à frente do programa, porém não agradou de imediato aos telespectadores.

É possível que ela venha a fazer participações esporádicas no CQC para o ano que vem.

Mas quem será o âncora da atração? O nome mais cotado até agora é mesmo o de Dan Stulbach. Já os repórteres Oscar Filho, Ronald Rios e Guga Noblat não terão seus contratos renovados e já foram avisados da decisão, pela emissora.

A reformulação será grande e deve mudar o rumo da audiência do programa. E não é para menos. Os números do IBOPE registram a menor audiência da história do programa na grande São Paulo.

O programa se tornou repetitivo, assim como no ano anterior, com matérias com temas sem apelação. O que se nota é que uma 'sacudida' será bem vinda. Essa mudança de estratégia é necessária de tempos em tempos, pois o formato e as pessoas que compõem a atração necessitam de reciclagem. Assim, a atração continuará envolvendo seus fãs e conseguirá novos adeptos desse jornal semanal com um toque de acidez e humor, em que é baseada a fórmula do CQC.

Houve época em que muitos deixaram de assistir ao programa, pois a maior parte das matérias na época eram direcionadas ao âmbito político do país.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Famosos Televisão

Muitas matérias e correria dos repórteres atrás dos políticos foram exibidas, fazendo piadas com a situação política do momento e inclusive sobre a vida pessoal dos mesmos. O assunto deixou de causar interesse. A direção mudou o rumo das coisas e as matérias sobre política aos poucos foram ficando de lado, mas sempre presentes.

Hoje em dia o que vemos é que o mundo da Televisão precisa sempre ser reciclado e inovado para que o exigente público continue prestigiando as atrações e 'não troque de canal' conforme estamos tão acostumados a ouvir, não é mesmo?

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo