Em uma análise feita por Raphael Scire, no Notícias da TV, é possível observar que a novela Alto Astral foi salva por seu núcleo cômico que conquistou os telespectadores, tanto é que Samantha (Claudia Raia) e Pepito (Conrado Caputo) ainda podem ganhar uma série na Globo.

No penúltimo capítulo da novela, Samantha apareceu se olhando no espelho e se perguntando se em sua novela não terá um final feliz, mas que sempre no penúltimo capítulo a mocinha é seqüestrada, então ainda podia ter esperanças.

Na cena, ela se referia ao seqüestro que gostaria que acontecesse do rei Mohammed (Igor Rickli).

A paranormal começou como uma vilã, tentou passar a perna na própria mãe, colocou fogo em shopping e explodiu uma ponte. Com o desenrolar da história, a veia cômica de Claudia Raia falou mais alto e de vilã a personagem passou a ser mocinha cômica. Para que essa mudança desse certo, Claudia contou com o talentoso Conrado Caputo. Os dois fizeram uma dupla bastante afinada e engraçada.

Foi interessante a homenagem que o autor da novela fez a atriz, pois em vários momentos teve menções e piadas sobre outras Novelas que Claudia protagonizou, nem mesmo Salve Jorge, que foi um fiasco escapou das piadas.

Como era de se esperar, Claudia mostrou todo o seu talento e divou durante toda a novela, chamando mais a atenção que os personagens principais da trama.

Outro ponto que contou a favor da novela Alto Astral foi o fato de Daniel Ortiz estar estreando como autor solo. Um autor que está começando traz um gás novo para a emissora e deu sequencia a renovação que a Globo vem propondo nos últimos anos. O diferencial da novela foi ser ambientada em uma cidade fictícia do interior de São Paulo, fugindo dos já tradicionais cenários Rio de Janeiro e São Paulo.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Novelas Curiosidades

No ponto de vista de Raphael, a novela também teve suas falhas. A principal delas foi ser extremamente didática e sempre explicar o que estava acontecendo, sem deixar que o telespectador pensasse e chegasse a suas próprias conclusões. Para que isso fosse possível, em muitas cenas os personagens falaram sozinhos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo