A Rede Globo de Televisão tenta entender o que levou a sua novela das nove, 'A Regra do Jogo', a ter problemas no Ibope. Por isso, começou nesta quinta-feira, 24, um grupo de discussão com telespectadores para descobrir os principais problemas do folhetim assinado por João Emanuel Carneiro. De acordo com a jornalista Keila Jimenez, fontes dos bastidores dizem que 'A Regra do Jogo' é confusa, repetitiva e chata. A avaliação da história, assim como aconteceu com 'Babilônia', precisou ser antecipada. Um dos principais motivos é o sucesso da novela da Record, 'Os Dez Mandamentos'. 

Nero seria erro com protagonistas tão recentes no horário das nove

O público também revelou que ainda não entendeu um dos principais núcleos da novela, que compõe as relações de Homero Rômulo, interpretado por Alexandre Nero.

Outro erro apontado pelos expectadores é que Alexandre Nero, apesar de estar muito bem no papel do mafioso, ainda faz o público se lembrar do Comendador José Alfredo de Medeiros. Nero interpretou o papel de destaque na novela de Aguinaldo Silva no início do ano.

Nem o núcleo de humor, formado por Marcus Caruso e Marcelo Novaes, teria empolgado na novela de João Emanuel Carneiro. Os telespectadores veem uma clara referência à família de Tufão (Murilo Benínio) na também novela do mesmo autor, 'Avenida Brasil'. Apesar de parecida, o público avalia que a atual família brigona não tem o mesmo carisma do sucesso de Carminha (Adriana Esteves).

Agora a ideia é fazer algumas alterações na novela das nove. A trama receberá ajustes e o grupo de mafiosos terá que ser melhor explicado para os telespectadores.

Os melhores vídeos do dia

Uma das principais características da história, o caráter dúbio dos personagens, deve acabar. Quem é bonzinho vai ficar do bem e quem é mau vai fazer as atitudes mais maléficas possíveis, tudo para deixar o drama mais mastigável e didático. Os fãs de 'A Regra do Jogo' só esperam que as alterações não acabem com a a história, assim como aconteceu com 'Babilônia', que se perdeu no meio do caminho.