Hoje é dia de rock, bebê! Frases como essa ficaram marcadas para a história do Rock In Rio, maior festival de Música do Brasil, que acontece até o próximo domingo, dia 27 de setembro. Entre as apresentações, o público presente gosta de manifestar sua opinião, geralmente em gritos em coro. E os artistas brasileiros respondem com afinco.

A bola da vez ficou com Badauí, vocalista do CPM 22, que de pé no Palco Mundo ouviu seus fãs gritarem palavras de ordem contra a presidente da República, Dilma Rouseff.

Após gritos de “ei, Dilma. Vai tomar no c*”, o cantor respondeu em alto e bom som ao público: “quem planta merda, colhe bosta”.

Basta saber se a ironia se referia à própria presidente ou ao eleitores de Dilma, que a colocaram no poder e hoje estariam “colhendo” o que plantaram. Na porta do RIR muitas pessoas comentavam as notícias atuais da alta do dólar, que bateu o recorde de R$4 nesta semana.

Questões políticas ainda movimentam outros roqueiros brasileiros

Esta não é a primeira vez que bandas convidadas usam o microfone da Cidade do Rock para protestar contra a situação do governo brasileiro.

Em 2011, o vocalista da banda Detonautas também se apresentou no Rock in Rio com seus companheiros. Lá, ele chegou a protagonizar um momento que dividiu opiniões.

Com uma máscara e muita atitude, Tico Santa Cruz fez todo o festival gritar palavras de ordem contra o senador José Sarney. Ele disse para que todos falassem bem alto “Ei Sarney, vai tomar no c*”, da mesma fora que hoje os fãs do CPM fizeram contra Dilma. Tico já é conhecido no meio por sua forte opinião contra a política brasileira.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Curiosidades

Show do CPM 22 relembra sucessos dos anos 2000

Quem viveu a adolescência nos anos 2000, provavelmente pulou muito ao som do CPM 22. O grupo, formado em São Paulo, abriu o seu show no RIR com Regina Let's Go, O mundo Dá Voltas e Tarde de Outubro. Canções como “Um minuto para o fim do mundo” incrementaram  setlist do grupo, que trouxe nostalgia e mostrou que tem gás para se reinventar quantas vezes for necessário.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo