Anúncio
Anúncio

Nesta quarta-feira, 07, a emissora de Edir Macedo, a TV Record, cometeu uma dessas gafes históricas, literalmente. O canal exibiu um extintor de incêndio em uma das cenas de 'Os Dez Mandamentos'. De acordo com a própria bíblia, o enredo de Moisés (Guilherme Winter), Ramsés (Sérgio Marone) e companhia se passa há 1300 anos antes de Jesus Cristo. Ou seja, em um tempo em que ainda não tinham criado o extintor de incêndio. O momento de descuido na edição ocorreu justamente quando todas as atenções dos telespectadores estavam atentas para a sétima praga, a Saraiva.

O assunto, é claro, logo ganhou muitas piadas nas redes sociais. "A praga foi tão forte que a Record deixou os extintores para não pegar fogo na casa de nenhum egípcio", disse um internauta do Rio de Janeiro.

Advertisement

Já outro de São Paulo pegou mais pesado. "Será esse o padrão de qualidade da TV Record? Tudo bem que é preciso prezar pela segurança, mas cabia uma atenção maior dos editores, ainda mais em uma novela que tem frente de gravações muito grande", justificou o telespectador de 'Os Dez Mandamentos'. 

Nesta quinta-feira, 08, o folhetim de Vivian de Oliveira exibirá imagens de Moisés colocando seu cajado em um monte. De lá, o céu começa a se fechar, granizo cai do céu e até meteoros e bolas de fogo atingem os egípcios. A praga acaba salvando seis hebreus, um deles a própria mãe do profeta que no fim da história acaba salvando os hebreus e os leva para a Terra Prometida, a famosa Canaã. Segundo a bíblia, Moisés não consegue chegar até Canaã mesmo após passar pelo Mar Vermelho. Essa tarefa fica a cargo de Josué.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

Por isso, o canal fará uma nova novela sobre o tema, intitulada 'Josué e a Terra Prometida'.

'Os Dez Mandamentos' é considerado o maior fenômeno da dramaturgia da TV Record. A novela adaptada por Vivia de Oliveira chega a dar 21 pontos de média na grande São Paulo, vencendo muitas vezes o folhetim das nove horas da Rede Globo de Televisão, 'A Regra do Jogo'. Cada ponto representa cerca de 67 mil domicílios na maior cidade do país.