A crise está pegando em cheio todos os setores da economia. A Rede Globo de Televisão também pode dizer a famosa frase dos tempos difíceis, "não tá fácil para ninguém". E realmente não está. A emissora, mesmo sendo dona de três quartos do faturamento da Televisão brasileira, também sofre os efeitos da crise. De acordo com informações do site 'Notícias da TV', em reportagem publicada nesta quarta-feira, 16, o canal da família Marinho tem um final de ano excepcional. Nos anos anteriores, a rede de TV sempre sorteou itens caros, fato que movimentava os bastidores da empresa. Ao todo, eram cerca de 300 mimos. Entre os itens do sorteio, tablets, televisores e outros. 

O sorteio este ano não vai acontecer, mas a Globo, pelo menos, ainda mantém uma regalia, um vale-compras de R$ 620.

O valor é alto (comparando com o que é dado pelas outras empresas do tipo), é verdade, mas não teve atualização com o que foi dado em 2014. Sendo que 2015 deve fechar com uma inflação em quase 11%. Uma festa de confraternização também será mantida, para alívio de muitos. A Blasting News conversou com um cinegrafista do 'Jornal Nacional'. Segundo ele, os funcionários estão tendo que fazer várias funções. Existe um boato nos bastidores de que até o Carnaval, 200 profissionais devem ser demitidos. Oficialmente, o canal diz que não sabe de que qualquer restruturação. Ainda assim, já tem gente procurando emprego. Uma das empresas procuradas é a CNN, que acabou de abrir um escritório no Rio de Janeiro. No entanto, mal abril e o canal americano já tem pilhas e mais pilhas de currículos. 

A Rede Globo confirma que cancelou os sorteios, pois segundo ela, está preferindo contemplar todos os seus funcionários, do que apenas alguns.

Os melhores vídeos do dia

O setor de comunicação da emissora diz que vive momentos difíceis e que a economia não anda. Dessa forma, a empresa decidiu que não era conveniente "esbanjar" e depois passar a "navalha na carne". Já a festa da emissora acontece nesta quarta-feira. Apesar dos profissionais reclamarem, tem canal por aí que nesse ano não deu nem panetone.