Os filmes hollywoodianos costumam apresentar as mulheres como sexo frágil, sempre em busca de um amor que as faça feliz. Entretanto, muitas outras obras cinematográficas mostram outro olhar: de mulheres fortes, que buscam por sua identidade, sem a necessidade de seguir os padrões impostos pela sociedade. Veja, abaixo, cinco filmes que mostram a história de personagens que lutam pelos direitos das mulheres.

Violette

O filmes mostra a relação, até então de amizade, das escritoras Simone de Beauvoir e Violette de Leduc. A obra francesa narra a intensa relação entre as duas mulheres , um relacionamento baseado na busca pela liberdade por meios da escrita. Simone ajuda e ensina Leduc a se encontrar, com a certeza de que tinha uma grande escritora nas mãos.

As Horas

A obra conta a história de duas mulheres ligadas pelo trabalho deVirginia Woolf.

Em 1951, Laura Brown, uma dona de casa grávida, está planejando uma festa para o marido, mas ela não consegue parar de ler o romance 'Mrs. Dalloway ". Já Clarissa Vaughn, uma mulher moderna vivendo em tempos presentes, faz uma festa para seu amigo Richard, um autor famoso que está morrendo de AIDS.

A Cor Púrpura

Este filme segue a vida de Celie, uma jovem negra crescendo no início dos anos 1990. A história começa com Celie grávida aos 14 anos por seu pai.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Cinema

Depois, a vida da personagem segue por 30 anos, cheia de desafios e preconceito. Celie é uma mulher tratada de forma cruel pelo mundo, é tímida e assustada. Mas ela dá a volta por sua e tem seu eventual crescimento.

Frida

Narra a vida de Frida Kahlo, compartilhada com Diego Rivera. A obra mostra desde a sua relação complexa e duradoura com seu mentor e marido para o assunto controverso com Leon Trotsky, até mesmo aos seus envolvimentos provocantes e românticas com mulheres.

Frida Kahlo viveu uma vida ousada e intransigente como uma revolucionária política, artística e sexual.

O Sorriso de Monalisa

Katherine Ann Watson aceitou um cargo de professora de história da arte na prestigiada Wellesley College. Watson é uma mulher muito moderna, pelo menos para os anos 1950, e tem uma paixão enorme por seus alunos . Os alunos são todos muito brilhantes e Watson sente que não está atingindo o seu potencial.

As opiniões de Watson são incompatíveis com a cultura dominante da faculdade e ela muda essa realidade, abrindo espaço às ideias femininas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo